SACS colocou África no centro da troca de tráfego entre América Latina, Europa e o Oriente

452

Há alguns dias foi anunciado oficialmente o funcionamento SACS, uma nova via que conecta África e as Américas. E pelo que tudo indica os benefícios desta nova rota começaram a acontecer, a nova parceria entre a Angola Cables e a Silica Networks.Como resultado de uma parceria com a sua congénere da América Latina, Silica Networks, a Angola Cables expandiu a sua rede para o Chile e Argentina, cobrindo, deste modo, a maior parte do continente americano, da Argentina aos Estados Unidos da América, posicionando, através da interligação dos seus sistemas, o continente africano no centro da conectividade entre a América Latina, Europa e o Oriente.Angola Cables acaba de anunciar a concretização de um passo importante na estratégia de expansão da sua rede no continente americano, com a realização da parceria com a Silica Networks, congénere que opera na América Latina com um anel de fibra de doze mil quilómetros, ligando vários países ao longo do Atlântico e do Pacífico, um desenvolvimento que permitiu alcançar também, directamente, a segunda maior economia da América Latina – Argentina.

Segundo António Nunes (Presidente da Comissão Executiva da Angola Cables), a sua empresa acaba de registar um grande progresso na expansão da rede, alcançando as maiores economias da América Latina – Brasil e Argentina. Com este desenvolvimento, importa sublinhar o circuito internacional da multinacional angolana de telecomunicações está a potencializar os negócios digitais em África e América do Sul, tendo Angola e a África do Sul como dois entrepostos estratégicos, que ligam os operadores da América do Sul ao Oriente, via SACS e WACS.

Com este progresso, a multinacional angolana abre uma importante janela de oportunidade à partilha de conteúdos digitais entre o continente africano, sobretudo Angola, o Chile e a Argentina. E, através do SACS, conjuntamente com o WACS, sublinha-se, estes países – Chile e Argentina -, passam a ter um acesso mais rápido aos conteúdos digitais em África, Ásia e a Europa, uma evolução relevante no quadro da estratégia de afirmação da Angola Cables como um actor importante na conectividade global.