Unitel anunciou a 2ª edição das bolsas de estudo do programa mulheres para o futuro

1043

A Unitel divulgou  a 2ª Edição do lançamento do programa bolsas de estudo Mulheres para o Futuro  2020,  durante uma conferência de imprensa realizada nas instalações da Mediateca de   Luanda.

O programa  foi criado no ano passado e já ofereceu  50 bolsas de estudo internas durante a 1ª edição  do ano acadêmico 2019.

Durante uma entrevista exclusiva em que a equipa do MenosFios acompanhou, Eunice de Carvalho, diretora-Geral adjunta para assuntos corporativos da UNITEL, adiantou que o objetivo do programa Mulheres para o Futuro    é promover a igualdade do gênero nas áreas  das tecnologias de informação e comunicação, e aumentar o  numero de mulheres que trabalham no sector  das TICs.

O Programa irá disponibilizar, para o ano acadêmico 2020, mais de 50 bolsas de estudo internas para mulheres até aos 25 anos de idade, que irão matricular-se ou já estejam a frequentar o ensino superior nas áreas  formação em destaques:

  • Engenharia Eletrotécnica e Telecomunicações
  • Engenharia de Informática
  • Engenharia de telecomunicações
  • Engenharia eletromecânica
  • Ciências da computação
  • Engenharia de Redes
  • Informática de Gestão
  • Engenharia Mecatrónica
  • Engenharia Eletrónica

As bolsas de estudo serão para frequência  em intuições de ensino superior legalmente reconhecida pelo ministério do ensino superior, ciência , tecnologia e inovação, a mesma,  vai costear as matriculas , inscrições   propinas, e livros , conferido igualmente a bolseira um valor para gastos gerais .

Após o termino dos estudos, as bolseiras que tiverem bom aproveitamento (media Final de mínimo 16 valores) entrarão para o programa TOP STUDENTS da empresa ( 6 meses de estágio com subsídio  de estágio ). As estudantes com aproveitamento de 75%  ou acima, receberão um contrato de trabalho de um ano.

Eunice de Carvalho, adiantou igualmente,  que com esta acção a UNITEL pretende dar mais acesso  as mulheres á universidade de excelência nacional  e  contribuir para o aperfeiçoamento das competências das mulheres angolanas no ramo das TICs .