YouTube deixará de recomendar vídeos com teorias de conspiração

1154

YouTube revelou na passada sexta-feira (25), mais uma medida para melhorar a qualidade dos vídeos que ficam em destaque na sua plataforma. A empresa vai promover menos vídeos com teorias da conspiração e desinformação em geral, com o objectivo, também, de reduzir o potencial de a plataforma levar conteúdos extremistas aos seus usuários.

A secção de vídeos recomendados no YouTube funciona por meio de algoritmos que aprendem com o conteúdo que o usuário assiste na plataforma. Caso você assista a vários vídeos de receitas de bolo ou de lasanha, o YouTube buscará outros vídeos populares que possam ajudar você nessa sua nobre ambição para melhorar suas habilidades culinárias.

Entretanto, esses mesmo algoritmos podem acabar por leva você a um “buraco negro” de vídeos questionáveis, incluindo aí conteúdos que propagam desinformação. O YouTube sabe disso e informa que, de tempos em tempos, reavalia seus algoritmos. Segundo a companhia, no último ano, centenas de alterações foram feitas para melhorar a qualidade das recomendações para usuários.

A mudança, segundo a empresa, afectará menos de 1% dos vídeos disponíveis na plataforma, mas ainda assim o efeito pode ser significativo. Em comunicado, o YouTube disse que começará “a reduzir recomendações de conteúdo que pode desinformar usuários de maneiras prejudiciais, como vídeos a promover uma cura milagrosa e falsa para uma doença grave, ou afirmar que a Terra é plana, ou fazer afirmações descaradamente falsas sobre eventos históricos, como o 11 de setembro“.

Por enquanto, tal política será reforçada gradualmente, vai começar com um pequeno número de vídeos exibidos para usuários nos EUA antes de se expandir para mais países, conforme o algoritmo se torna mais refinado.