A maior parte das plataformas digitais dos ministérios em Angola encontram-se desactualizadas

1393

A maioria das plataformas digitais dos ministérios do governo angolano encontram-se desactualizadas. Entre as 29 plataformas digitais dos ministérios, pouco mais de metade actualiza regularmente os seus sites. Este foi o resultado feito pela equipe do Jornal Expansão.

A Governação Electrónica, que pretende modernizar a administração pública, e aumentar a sua eficiência, não saiu do papel. Para além de informação, não disponibilizam qualquer serviço. Apenas 13 plataformas digitais dos ministérios se encontram actualizadas, num total de 29 sites que tentam garantir a existência de um sistema de governação electrónica por parte do Estado.

Os ministérios devem dedicar-se mais em actualizar os seus portais digitais, visto que, hoje, tem aumentado cada vez mais o número de utilizadores de internet no país. E com os avanços das tecnologias, diversos serivços podem ser resolvidos através das diversas ferramentas que as TICs oferecem.

A maior dos portais do Governo, todo eles administrados por gabinetes de comunicação, apresenta nas suas páginas da internet relatórios e legislação já ultrapassados, com, por exemplo, o Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS) a disponibilizar como última “publicação especial” a lista de feriados de há 11 anos.

O grupo dos mais desactualizados é liderado pelo Ministério da Agricultura e Florestas – o site está activo, mas não contém qualquer tipo de informação – seguido do MAPTSS, dos ministérios do Interior e da Construção e Obras Públicas, em que as últimas actualizações são referentes a 2015, 2016 e 2017, respectivamente.

Já no cenário de maior desempenho e eficiência de serviços de e-Governança dos ministérios, o das Finanças apresenta-se como o único que mantém regularmente uma periodicidade de publicação e uma base de dados actualizada.

Portanto, os ministérios do país precisam refletir sobre a forma como a tecnologia tem ajudado as pessoas a interagirem com  diversos serviços.