Acabou o Tabu: utilizar dispositivos electrónicos em voos passará a ser permitido

858

vooViajar de avião em Angola é uma experiência, no mínimo, interessante, algumas companhias cumprem as regras com um certo excesso de zelo, algumas vezes. Querem testar? Tirem o vosso dispositivo de reprodução de multimédia (entenda-se, iPod), ponham o mesmo no “modo de voo” e  comecem a ouvir uma música. Pois, alguém dirá que aquele dispositivo interfere nas comunicações do avião. Mas deixem-me reforçar que nem todas as companhias fazem isso.

O que é proibido em vários países, é o acesso à internet durante o voo. Mas até isso está a mudar, uma vez que a Comissão Europeia concedeu permissão para as companhias aéreas oferecerem acesso à Internet durante um voo.

Claro que esta decisão teve precedentes. A culpa é dos Norte Americanos que permitiram em Outubro o uso de aparelhos electrónicos (smartphones, tablets, e e-readers) pelos passageiros durante o pouso e a decolagem dos voos (eles já permitiam acesso à internet. Pois é…)

Agora ficou bastante claro que em breve todos outros países farão o mesmo… Angola não deverá ser excepção, certo? Até porque ninguém merece fazer várias horas de viagem sem ouvir/ver alguma coisa para relaxar.

Actualização:

Um dos membros do MF com experiência na área de aeronáutica, decidiu corrigir alguns conceitos no artigo, com informações bastante úteis, vale a pena ler!

Segundo a lei de aviação angolana é totalmente permitido a utilização de todo o tipo de PC, Tablet, Pods , etc… durante o voo , com excepção ao tempo que dura a decolagem e a aterragem. Isto porque existe a possibilidade de interferir com vários instrumentos do avião, como o sistema de comunicação, radar e até GPS. Ou seja actualmente em Angola é permitido por exemplo jogar no teu laptop durante o voo. O que acontece mais frequentemente não é os passageiros serem impedidos de utilizarem o seus dispositivos pelas leis nacionais ou pelas regras da companhia mas sim por alguns tripulantes, menos do que totalmente capazes (que acabam por dar má fama a todos os tripulantes)
Em relação ao acesso à internet em pleno voo, boa sorte em conseguir aceder a internet acima dos 10 mil pés (grande parte do voo), nem chamadas consegues fazer. O que acontece em certas companhias é que elas têm o serviço de internet wireless que é dada pelo próprio avião, e pelo que sei nenhuma em Angola o faz.
Nos EUA passaram a deixar as pessoas usarem (durante a decolagem e a aterragem) os telemóveis em modo avião, visto que antes não permitiam que estivessem ligados ( politica que é aplicada por algumas companhias), e o resto dos dispositivos livremente, no entanto isto só se aplica a aviões que tenham a tecnologia que os permite “resistir” a interferências, ou seja, em alguns voos será possível e em outros não , dependendo do avião. Em Angola penso que somente o Boeing 777-200 da TAAG tem essa tecnologia (não tenho a certeza), ou seja para a maioria das companhias …
Para finalizar, a leis para mudarem aqui em Angola teriam ser alteradas pelo INAVIC, e visto que quase nenhum avião com matricula angolano tem “resistência” a interferências não me parece que seja prioridade máxima , mas mesmo após a alteração das leis do INAVIC as companhias podem sempre ser mais exigentes do que as leis ou podem achar que a dor de cabeça em termos logísticos para obterem a autorização de utilização dos dispositivos pode simplesmente não valer a pena. Para além disso há sempre a dor de cabeça de explicar aos passageiros que num avião podem usar o “telele” e noutro não.

Há ainda um vídeo (em Inglês)  demonstrar os motivos de tais proibições:

http://www.youtube.com/watch?v=JYAq-7sOzXQ

 

[Via]: IDG