Agências de inteligência americanas sofrem ataque informático

0
2528

Piratas informáticos invadiram as redes do Departamento de Energia e de Administração Nacional de Segurança Nuclear dos Estados Unidos, o órgão responsável pelo arsenal nuclear do país. Segundo o New York Times, trata-se de um dos maiores e mais sofisticados ataques informáticos cometidos contra o governo dos Estados Unidos durante os últimos cinco anos.

O ataque terá começado em março quando, supostamente, os piratas informáticos aproveitaram a actualização de programas de vigilância desenvolvidos pela SolarWinds, utilizada por milhares de empresas e departamentos governamentais em todo o mundo.

Trata-se de uma situação em evolução mas nós vamos continuar a trabalhar no sentido de tomarmos medidas contra esta campanha mesmo sabendo que as redes do governo federal foram afetadas”, refere um comunicado conjunto do FBI (polícia federal); direção do serviço nacional de informações e a agência de cibersegurança (Cisa) que depende da Direção de Segurança Interna (DHS).”

A agência de cibersegurança e infraestrutura (CISA) disse que estas intromissões atingiram agências governamentais e “infraestruturas vitais” num ataque sofisticado difícil de detetar e de reverter. A CISA não revelou quais as agências ou infraestruturas selecionadas ou que informações foram extraídas após o ataque, que já tinha admitido que poderá ter sido iniciado em março.

Não há ainda detalhes sobre como os sistemas foram afectados, nem se sabe que tipos de informações que poderiam envolver as armas nucleares dos Estados Unidos estiveram nas mãos dos hackers. No entanto, a porta-voz do Departamento de Energia, Shaylyn Hynes, disse em comunicado que não há risco para a segurança nacional.

O conselheiro para a Segurança Nacional da Casa Branca, Robert O’Brein, interrompeu uma deslocação ao Médio Oriente e Europa para se envolver em Washington nas medidas a tomar contra os ataques informáticos.

“Por enquanto, a investigação descobriu que o malware atingiu apenas redes de trabalho, sem afectar a missão essencial de segurança nacional do departamento”, afirmou Hynes.

A imprensa norte-americana já acusou o grupo russo “APT29”, conhecido como “Cozy Bear”. De acordo com o jornal Washington Post, o grupo faz parte dos serviços de informações de Moscovo e já efectuou ataques contra departamentos oficiais dos Estados Unidos durante a administração de Barack Obama.

Entretanto, o Presidente eleito Joe Biden comentou que “há muito que ainda não sabemos, mas o que sabemos é uma grande preocupação”. “Instruí a minha equipa a procurar o máximo possível sobre essa violação”, acrescentou Biden, que elogiou “os funcionários públicos de carreira que trabalham 24 horas por dia para responder a esse ataque”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here