Angola é o 3° país com mais operações de mineração de criptomoedas em África, diz relatório

0
3617

A Universidade de Cambridge lançou o seu ranking de sistemas de mineração de criptomoedas ao redor do mundo, onde Angola ficou com uma taxa total de hash de Bitcoin de 0,04%, no mês de Agosto, e que é a terceira mais alta do continente africano.

Levando em conta a situação da mineração de criptomoedas, nomeadamente os Bitcoins, o nosso país só perde para o Egito e a Líbia, que tem uma taxa total de hash de 0,17% e 0,10% respectivamente, de acordo com o prestigiado relatório. Ainda falando sobre os números no nosso país, o resultado do mês de Agosto representa um decréscimo em relação ao mês anterior, que teve um hash de 0,05%

Para completar o Top 5 do nosso continente, aparecem a África do Sul com uma hash de 0,02% e o Marrocos com 0,01%.

MAIS: Criptomoedas é assunto de conversa na 9° edição do Disruption Talk

Os Estados Unidos é o país na liderança em operações de mineração de criptomoedas, com um hash de 35%, que para os especialistas é o resultado do facto da China ter proíbido a mineração no país, isto é, os mineradores do país asiático acabaram por ser obrigados a encontrar outras soluções e, por conseguinte, começaram a migrar os seus sistemas de mineração para os Estados Unidos.

Ainda falando da China, a participação respeitante à taxa de hash caiu de 44% em maio para 0% no início de julho de 2021. Como comparação, se voltarmos ao mês de setembro de 2019, o controlo da China neste setor era de 75,53%. Ou seja, estamos a falar de uma queda extremamente significativa.

Sobre os dados da Universidade de Cambrige, de informar que os mesmos são obtidos levados a mineração geolocacional, e as atualizações são programadas mensalmente, sujeitos à disponibilidade de dados (geralmente com um atraso de um a três meses). Todas as alterações e atualizações estão listadas no Change Log.

De informar ainda que todas as informações desse mesmo Ranking baseiam-se numa amostra exclusiva de dados das principais instalações de mineração geolocacionais recolhidos em parceria com BTC.com, Poolin, ViaBTC e Foundry.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here