Angola vai contar com um centro de resposta de incidentes informáticos

0
413

Angola vai contar nos próximos tempos com um Centro de Resposta de Incidentes Cibernéticos, de modo a acabar com os efeitos do crime cibernético a nível das instituições públicas.

Essa informação foi revelada pelo Director Nacional das Políticas de Cibersegurança e Serviços Digitais, Hecdiantro Mena, falando no workshop sobre “Segurança Informática”, na última semana, evento esse que teve como objectivo consciencializar os técnicos que actuam no sector informático, realçando que a criação do referido centro faz parte das políticas para acompanhar e prevenir incidentes informáticos.

No seu discurso, o Director Nacional frisou que o centro vai facilitar a identificação e dar uma resposta rápida aos ataques cibernéticos que têm sido recorrentes no país.

O país tem registado um número elevado de tentativas e não de sucesso desses ataques, por isso queremos mitigar os efeitos desses crimes a nível das instituições públicas”, disse Hecdiantro Mena.

MAIS: Kaspersky: Angola é o país em África com o maior aumento no número de ataques de hackers

Por outro lado, o consultor de cibersegurança Varela Silva, que também esteve presente no workshop, frisou que o fraco grau de literacia digital entre os usuários das plataformas digitais é um dos motivos crucias que tem motivado o crescimento de crimes cibernéticos.

Para o especialista, muitos usuários das plataformas digitais financeiras facilitam os ataques cibernéticos por falta de domínio dos aplicativos, o que torna um risco para a instituição e empresas prestadoras de serviço. Por isso, acrescenta Varela Silva, as empresas que fornecem os aplicativos devem ter um pendor social para elucidar o uso correcto das plataformas, de modo a elevar a maturidade, factor esse que garante a redução dos ataques.

É fundamental validar se a empresa tem contrato ou opera em parceria com a instituição financeira, nunca actualizar os dados pessoais a partir de links, evitar partilhar os telemóveis, tabletes, portáteis e senhas de acesso”, realçou o consultor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here