Aquisição da Giphy pelo Facebook bloqueada pelo Governo Britânico

0
1906

O regulador do Reino Unido para a concorrência decidiu que a compra da Giphy pela empresa responsável pelo Facebook, a Meta, deve ser desfeita por considerar que pode prejudicar as plataformas rivais.

Segundo a informação oficial, a autoridade britânica da concorrência (CMA na sigla em inglês) exige à empresa liderada por Mark Zuckerberg que venda a plataforma que adquiriu em maio de 2020, por 400 milhões de dólares.

Essa medida do regulador daquele país já era um pouco esperada pelos analistas, visto que no mês de Agosto, os resultados preliminares da investigação levada a cabo pela autoridade tinham revelado que a aquisição poderia ter um impacto negativo na concorrência entre redes sociais.

O CMA diz que essa compra terá consequências negativas para outras plataformas, ressaltando que os impactos prejudiciais só poderão ser resolvidos com a venda da Giphy a um comprador aprovado pela autoridade.

A autoridade britânica da concorrência acrescenta ainda que a compra poderia ser usada para impedir que outras plataformas tivessem acesso aos GIFs da Giphy, fazendo aumentar o tráfego de utilizadores para as plataformas da Meta, incluindo o Facebook, o WhatsApp e o Instagram.

Stuart McIntosh, responsável pela investigação do governo britânico, disse que se não fossem tomadas medidas, a aquisição daria à Meta ainda mais poder no mercado das redes sociais, passando a controlar o acesso por parte de empresas concorrentes à plataforma de GIFs.

Ao exigirmos ao Facebook que venda a Giphy estamos a proteger milhões de utilizadores de redes sociais e a promover a competição, assim como a inovação, na publicidade digital”, enfatiza o responsável.

Em resposta da noticia oficial do CMA, a Meta informou que não concorda com a entidade, e onde um porta-voz da gigante tecnológica explicou que a empresa está neste momento a rever a posição da autoridade britânica e a “considerar todas as opções”, incluindo recorrer da decisão. Nessa senda de conversa, a empresa defende que tanto os consumidores como a Giphy seriam beneficiados com o apoio da sua estrutura e recursos.

De informar que a Giphy é uma plataforma que serve como base de dados de GIFs e que é utilizada por grande parte das plataformas digitais, pelo que esta aquisição da parte da Meta é considerada concorrência desleal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui