Rússia obriga Twitter, Apple, Meta e outras grandes tecnológicas a criarem uma presença local

0
612

A Rússia vai passar a exigir que as grandes empresas tecnológicas que operam no seu território tenham operações locais. Essa medida é tendo como base à nova legislação daquele país, aprovada em Julho de 2020, mas só agora é que o órgão federal de supervisão das atividades de media quer ver a mesma aplicada.

O Roskomnadzor, instituição do país que cuida dessa secção, chamou 13 empresas para as informar da exigência, onde nessa lista contém nomes como a Apple, Google, Meta (dona do Facebook), Telegram, TikTok e Twitter, segundo o que conta a Reuters(via NewsBreak).

Na lei aprovada pelos parlamentares russos, está definida a regra de presença local obrigatória para empresas de internet que servem diariamente mais de 500 mil utilizadores, o que significa exatamente ter uma presença oficial no país russo, uma vez que algumas das empresas já têm escritórios locais. Para os legisladores russos, a aprovação dessa lei é como uma forma de poder reforçar a capacidade de regular localmente estas empresas.

MAIS: Rússia e EUA deixam de fora questões cibernéticas em negociações

Por outro lado, as empresas que se enquadram nessa lei e decidirem não cumprir a mesma, espera-se um número variados de sanções, desde limitações à atividade na área da publicidade, recolha de dados e transferências de dinheiro, bem como à proibição de atividade no país.

As mesmas empresas foram dadas uma data límite de até ao início do próximo ano, e onde estar sujeita a lei aprovada é praticamente  estar no país segundo as regras locais, o que significa um maior espaço de manobra das autoridades para algum tipo de censura.

De recordar que a caminho de dois meses, o mesmo Roskomnadzor ameaçou bloquear o YouTube se a rede social continuar a se recusar a levantar a suspensão das contas alemãs do canal de televisão público russo RT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here