China lançou um satélite quântico à prova de hackers

2253

Há várias décadas que a China tem apostado fortemente no que concerne às tecnologias de informação. O controle de informação também é uma das apostas do governo Chinês, que  adoptou nova lei anti-terrorismo que obriga operadoras a revelar informações.

Hoje em dia investigação na área da computação quântica torna-se mais forte a cada dia que passa, a China não quer ficar de fora e está a “atacar” o segmento, visto que o país asiático está a fazer de tudo para ser capaz de desenvolver uma rede de comunicação segura, e nada melhor do que utilizar computadores quânticos.

A China já lançou o primeiro satélite quântico do mundo, um projecto que permitirá o país construir um sistema de comunicação “à prova de intrusão” com aplicações militares e comerciais potencialmente significativas.

A missão de dois anos do satélite será desenvolver comunicações quânticas” impermeáveis ​​”, permitindo que os usuários enviem mensagens com segurança e a velocidades mais rápidas do que a luz.

O satélite será encarregado de enviar mensagens seguras entre Pequim e Urumqi, a capital de Xinjiang, uma extensa região de desertos e montanhas cobertas de neve no extremo oeste da China.

Porque motivo a rede quântica é considerada segura?

De acordo com investigadores na área de computação quântica, os canais quânticos enviam mensagens que tiram partido de fenómenos quânticos, nomeadamente, entrelaçamento quântico e superposição. Qualquer tentativa de penetração do sistema criará distúrbios que são detectados no momento, fornecendo assim uma segurança nunca antes vista.

Já se encontra em uso?

De acordo com uma agência de notícias chinesa, depois das provas de confiança dadas pela primeira rede comercial privada de comunicação quântica, o sistema já se encontra a ser usado por mais de 200 oficiais e membros do governo.

Saiba mais sobre o satélite: