Dados de satélites ajudarão a monitorizar seca no Cunene

577

O Ministério das Telecomunicações e Tecnologias da Informação, através do Gabinete de Gestão do Programa Espacial (GGPEN), lançou recentemente, em Ondjiva, Cunene, o Projecto de Quantificação da Problemática da Seca no Sul de Angola.

Trata-se do Projecto de Quantificação da Problemática da Seca no Sul de Angola, lançado, em Ondjiva, capital da província do Cunene, a mais afectada pela seca, pelo Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias da Informação.

O projecto, que vai monitorizar a seca com a utilização de dados de satélite, visa demonstrar a implementação de um protótipo do sistema de exploração de dados de satélite para a gestão hídrica e monitoramento da seca, segundo uma nota do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias da Informação.

Trata-se de um trabalho árduo que envolve cientistas nacionais e internacionais, bem como especialistas do INAMET, GGPEN, das universidades angolanas e dos Ministérios do Ambiente e do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação. As instituições vão estudar os solos, climas, precipitações, aquíferos, afluentes, divisórias de águas, estuários, entre outras coisas, para compreender bem que tipo de seca há em Angola.

É importante aqui salientar que, o estudo não vai acabar com o problema, mas vai passar a fornecer informações antecipadas que vão permitir os governos locais e o central a tomar decisões mais acertadas, tendo em conta as informações climáticas (falta ou diminuição de água) fornecidas e, assim, antecipar-se com medidas cautelares, sem descurar informações dos residentes das zonas de estiagem.