Empreendedoras nacionais lançam plataforma digital para apoiar consumidores

1077

A sociedade civil angolana, nomeadamente a comunicação entre empresas nacionais e consumidores, torna-se a partir de agora mais interactiva com o lançamento de uma plataforma digital de recomendações e críticas denominado Reco e Kritique, no qual o público pode apresentar opiniões, solicitar explicações e obter assessoria jurídica por eventuais danos.

O projecto empreendedor foi desenvolvida por três jovens angolanas, Chelsea Receado, Cândida Bastos e Kélcia Sango, e onde a plataforma inclui aplicações que permitem a obtenção de informações valiosas concernente à carteira de negócios, bem como a classificação das empresas nacionais estabelecida pelo número de críticas, elogios, recomendações e respostas.

A plataforma Reco e Kritique foi lançada na última semana, na capital do país, e onde contou com a participação de um considerável número de personalidades ligadas aos negócios, que falando aos jornalistas manifestaram agrado pela disponibilidade de um instrumento que pressupõe maior rigor por parte dos operadores económicos e a melhoria do intercâmbio entre empresas.

Ainda no evento, a “founder” Chelsea Receado, disse que a ideia da criação da plataforma surgiu depois da sua chegada ao país, vinda do Brasil, ao aperceber-se da inexistência de um mecanismo célere para saber a localização de restaurantes, locais para diversão e compras, assim como a qualidade de serviços, tal como é característico nos grandes centros urbanos.

MAIS: Plataforma angolana reúne rádios e podcast’s da comunidade CPLP

Falando aos jornalistas, Chelsea Receado acrescentou que o primeiro procedimento da criação do projecto passou pela criação de uma página no Facebook, cuja adesão foi massiva e culminou com lançamento do site Reco e Kritique, que oferece um pacote informativo mais completo destinado a ajudar as empresas a crescerem do ponto de vista da eficiência e a satisfação dos clientes.

O mercado é cada vez mais exigente, pois os consumidores procuram por serviços de alta qualidade, pelo que, sempre que confrontados com alguma inquietação, precisam de um canal próprio. O site vem dar voz ao consumidor, fazendo com que as empresas expliquem os motivos de eventuais procedimentos negativos, mas também para enaltecer as boas práticas”, revelou a empreendedora, falando para o Jornal de Angola.

Por outro lado, Kélcia Sango, disse que a plataforma digital trará vantagens para a economia nacional, na medida em que servirá para divulgar a imagem das empresas dentro e fora do país, auxiliando as instituições do Estado com vocação para a promoção, regularização e fiscalização da actividade empresarial.

Segundo ainda Kélcia Sango, as empresas cadastradas não pagam nada, assim como os consumidores que fizerem reclamações ou recomendações, informando também que a mesma plataforma contará também serviços de publicidade e advocacia “com custos inferiores à média no mercado”.

Dado o carácter da nossa actividade, vamos trabalhar em parceria com o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC), do qual esperamos respostas rápidas. O trabalho tem como finalidade ajudar no crescimento da nossa economia e estamos certos de  que o lançamento do site Reco e Kritique representa um grande passo neste sentido”, ressaltou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui