Etiópia lançou o seu primeiro satélite

1386

Há sensivelmente um ano, a Etiópia anunciou sua intenção de lançar seu primeiro satélite em 2019. De acordo com o Instituto de Ciência e Tecnologia Espacial da Etiópia (ESSTI) da Universidade de Addis Abeba, o satélite estava previsto ser lançado na China em Setembro de 2019, mas que acabou por acontecer apenas na passada sexta-feira (20 de Dezembro de 2019), de acordo com relatórios locais.

O satélite de 70 kg deve ser usado para observações agrícolas, climáticas, de mineração e ambientais, permitindo que o Corno de África colete dados e melhore sua capacidade de planear mudanças nos padrões climáticos, por exemplo. O satélite operará do espaço a cerca de 700 quilómetros acima da superfície da Terra.

O satélite foi projectado e construído a um custo de 8 milhões de USD, com a China pagando cerca de 6 milhões de USD do preço da cápsula, de acordo com o chefe do Instituto Etíope de Ciência e Tecnologia Espacial (ESSTI) da Universidade de Addis Abeba. Embora tenha sido lançado da China, o centro de comando e controle está baseado no Observatório Entoto e no Centro de Pesquisa em Ciências Espaciais (EORC) na Etiópia, que faz parte do Instituto Etíope de Espaço, Ciência e Tecnologia (ESSTI).

À medida que os satélites  ficam menores e mais baratos , um número crescente de nações africanas declarou os seus planos de monitoramento e lançamento de satélites. Países como  Quénia , Egipto, Nigéria, África do Sul e Marrocos fizeram parceria para lançar ou lançar seus próprios programas para alimentar suas próprias ambições científicas, tecnológicas e militares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here