Facebook cria estratégias para evitar mensagens falsas em países em conflitos

356

O Facebook anunciou a criação de uma equipe dedicada a prevenir abusos na plataforma e proteger grupos vulneráveis em situações de conflitos. Além disso, apresentou uma série de mudanças nas configurações para diminuir a recorrência de conteúdos violentos.
Em função dos acontecimentos passados, a rede social mais usada no mundo, reconheceu que foi utilizada para fomentar violência em alguns grupos em Myanmar e em outros países asiáticos. Como forma de responder as críticas, evitar que algo semelhante aconteça em outros locais e diminuir os efeitos da divulgação de notícias falsas a equipa criou algumas estratégias.

  • A primeira é a de remover conteúdos que tragam discursos de ódio e usuários que os partilhem. O facebook falou em implementar o processo por meio da inteligência artificial e que está a trabalhar para melhorar o diagnóstico de tais tipo de mensagens em linguagens locais. Argumentou que já tem conseguido remover mais matérias deste tipo actualmente sem que seja os próprios usuários a fazê-lo.
  • A outra é a de limitar a partilha de mensagens por meio do Messenger, diminuindo a quantidade de pessoas que uma mensagem pode ser encaminhada a partir do aplicativo, que é semelhante ao que WhatsApp faz.

Estas estratégias se concentram em reduzir a desinformação e desenvolver programas de capacitação digital para que as pessoas entendam o ambiente no qual estão inseridos, afim de informa-los sobre uma utilização segura de internet.