Founder Institute. Edtechs é o sector mais criativo nos jovens empreendedores angolanos

1247

O Founder Institute Luanda (FIL) revelou o seu Relatório v2022, que mostra que as startups de educação (Edtechs) é o sector mais criativo para os jovens empreendedores angolanos, muito por culpa pelas novas tecnologias que abrem espaço a modelos de ensino disruptivos, que possibilitam uma aprendizagem mais aberta, imersiva e colaborativa.

Segundo os números divulgados, de 2019 a 2022 o Programa de Aceleração de Startups do FIL graduou 6 edtechs, o que representa um número maior do que as fintechs e ambient cleantech, as duas com 4.

As edtechs do programa acelerador nacional conciliam o processo de aprendizado às últimas tendências da área tecnológica com o objetivo de turbinar o estudo em escolas, cursos e universidades através de instrumentos e metodologias mais dinâmicas, criativas e atrativas. Entre as iniciativas de destaque estão aplicativos, plataformas online e de ensino personalizado.

MAIS: Seis startups graduadas na 4ª edição do “Startup Showcase” do Founder Institute Luanda

Sobre o FIL, a aceleradora é parte da Rede global do Founder Institute , o maior Programa de Aceleração do mundo para Startups em fase de “Ideação”, criado em Silicon Valley em 2009 e com capítulos em mais de 210 cidades do mundo.

A missão da incubadora é empoderar comunidades de pessoas talentosas e motivadas para
construir empresas de base tecnológica que tenham um impacto positivo na vida das pessoas a nível global.

Para consultar o relatório completo clica em aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui