Hackers russos usaram antivírus Kaspersky para invadir a NSA

1437

Os hackers russos usaram o programa antivírus desenvolvido pelo o Kaspersky Labs para roubar informações secretas da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos.

Tudo começou quando um funcionário da NSA levou para casa arquivos secretos da organização sem autorização. O funcionário queria apenas adiantar trabalho, ou seja, não tinha intenção de repassar as informações a terceiros. No entanto, o seu computador era protegido com um antivírus da Kaspersky que, supostamente, possibilitava que invasores vigiassem o sistema operacional.

Qualquer um de nossos especialistas consideraria pouco ético abusar da confiança do usuário para facilitar a espionagem de qualquer governo, disse Eugene kaspersky.

Em 13 de setembro, o Departamento de Segurança Nacional (DHS) ordenou às agências de governo que usavam produtos da Kaspersky que os retirassem e os substituíssem por outro software aprovado, em um prazo de 90 dias.

Em um comunicado, a Kaspersky Labs afirma que não há provas de que a companhia esteja envolvida com a inteligência russa. Seu fundador, Eugene Kaspersky, negou com veemência estar a trabalhar para Moscovo.

A Kaspersky possui um software amplamente respeitado por sua eficácia de captura de vírus e é utilizado em milhões de computadores no mundo todo.