Índia, destino de muitos angolanos em busca de certificações em TI

1189
Este artigo foi enviado por Joaquim Cassicato . Quer partilhar conhecimento com os demais seguidores do MenosFios? Siga os passos.

Índia oficialmente denominada República da Índia, é um país da Ásia Meridional. É o segundo país mais populoso, o sétimo maior em área geográfica. Delimitada ao sul pelo Oceano Índico, pelo mar da Arábia a oeste e pelo golfo de Bengala a leste. O país faz fronteira com Paquistão a oeste; China, Nepal e Butão ao norte e Bangladesh e Mianmar a leste (Via Wikipedia).

É um dos países mais desenvolvidos daquela região, no que concerne ao ensino das Tecnologia de Informação, basta olharmos para os grandes centros de treinamento, é notório a presença de várias nacionalidades, nomeadamente: Americana, Canadense, Portuguesa, Holandesa, Belga, Sul-africanos, entre outros.

India

Com as suas particularidades culturais, religiosas e socias, a India é uma sociedade extremamente conservadora. Mas isto não é motivo de inibição para quem vai atrás de treinamentos para os exames de certificações internacionais. Nos últimos anos, tem-se visto muitos angolanos deslocarem-se para India em busca de uma certificação internacional ou mesmo um simples treinamento que varia de dias á ano(s). As certificações mais procuradas são: CISCO, MICROSOFT, ETICAL HACKER, COMPTIA, LINUX, PMP, ATIL. A capital Delhi (onde se encontram os maires centros de treinamento, seguindo-se a cidade de Bangalore), é o destino de muitos angolanos, por ser a cidade com mais pessoas de raça negra, o que facilita na integração e a socialização.

Porquê a Índia em detrimento de outros países?

Existem vários factores a levar em conta, quanto a escolha da India como destino para certificações, nos filmes de Hollywood com pendor tecnológicos, vemos sempre um Indiano como gestor de Sistemas informáticos, Cyber Security ou Hacker´s, o número de CEO´s liderando as gigantes de Tecnologia no Vale do Silício (Estados Unidos). Estes podem não ser exactamente os factores cruciais, mas são de levar em consideração. Para ser mais especifico, dentre vários factores, destaco os seguintes:
1º A humildade académica que caracteriza os Professores (Instrutores) em Geral;
2º Por ser um país onde o custo de vida é bastante favorável;
3º O modelo existente de acompanhamento dos estudantes estrangeiros;
4º Por ser um pais livre de várias interferências negativas (Festas, Discotecas, Vandalismo, etc).
A Índia foi classificada como o principal exportador de serviços de tecnologia da informação e comunicação (TIC) e a segunda em qualidade de inovação em 2017. O país subiu seis lugares para a 60ª posição no Global Innovation Index (Índice Global de Inovação).

Gabriel Isequiel, estudante de mestrado em Network Management e frequentando simultaneamente treinamentos para certificações, afirma:
A Índia é conhecida como o país do avançado sistema de tecnologia e programas que reúne muitos especialistas que estão dispostos a compartilhar seus conhecimentos e experiências com o mundo e, como alguns não podem vir até nós (Angolanos), decidimos ir atrás deles.
Todos os angolanos que vêm para a Índia experimentam desafios tecnológicos que vão além do que se vive em Angola, e nós angolanos queremos ser bons naquilo que fazemos e levar esse conhecimento de volta para casa para ajudar o nosso país a alcançar o mesmo nível de especialização como muitos outros países africanos e em todo o mundo.
Como resultado, a Índia serve como uma referência de país que aprimora e transforma muitas mentes daqueles que buscam cursos relacionados à TI.

Os professores e colegas de outras nacionalidades, são unânimes em afirmar que os angolanos que escolhem a Índia como destino para as certificações, na sua maioria são empenhados e conseguem bons feitos.