Internet por satélite da SpaceX autorizada em Moçambique

3139

O Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique (INCM) anunciou ontem(22) a atribuição de uma licença à empresa americana de prestação de serviços de Internet Starlink, um projeto da SpaceX.

A atribuição desta licença vai trazer enormes benefícios ao ecossistema das tecnologias de informação e comunicação em Moçambique”, diz a nota do INCM.

Para a autoridade reguladora de moçambique, a entrada da Starlink, cuja licença foi oficialmente entregue hoje em cerimónia simbólica na capital Maputo, vai reforçar a expansão da banda larga em Moçambique, bem como melhorar a conectividade no país.

O serviço de transmissão de dados a ser prestado pela Starlink vai complementar os outros disponíveis no mercado, sem, contudo, substituir as tecnologias já existentes”, acrescenta a nota do INCM.

MAIS: Moçambique: INCM vai apertar o cerco no controlo da qualidade das telefonias móveis

De informar que a SpaceX pretende criar uma constelação de satélites para fornecer serviços de Internet de banda larga e cobertura global a baixo custo, e onde a empresa explica que, enquanto a maioria dos serviços de Internet via satélite provém de satélites em órbita a cerca de 35.000 quilómetros da terra, a constelação Starlink está muito mais próximo, a cerca de 550 quilómetros, o que lhe permite reduzir o tempo de viagem de dados entre o utilizador e o satélite.

Atualmente, o piloto de internet por satélite da SpaceX está disponível em 16 países: Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Áustria, Países Baixos, Irlanda, Bélgica, Suíça, Dinamarca, Austrália, Nova Zelândia, Chile, Polónia e Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui