Inventor Angolano cria dispositivo para apagar incêndios remotamente

0
3315

Há dias abordarmos sobre o destino dos projectos Angolanos que são premiados em IENA, tendo mostrado os projectos têm utilidade para alguns sectores. Agora, pelos vistos Angola e o Mundo está prestes  a conhecer uma grande inovação.

Brevemente, um novo conceito relativamente diferente no que concerne aos incêndios florestais poderá ser inserido, isso graças ao inventor Guilherme Mogas. Trata-se de um dispositivo de combate a fogos com o uso de um controle remoto, que já tem a sua patente registada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial de Portugal (INPI).

A mais recente criação do inventor Angolano Guilherme Mogas já foi entregue à especialistas da Universidade de Coimbra para o seu desenvolvimento.

O projecto foi registado com o número 109592 (D1), que tem como finalidade apoiar os incêndios, atraves da utilização de um motor que bombeia água ou outro liquido para os devidos efeitos existente em um reservatório, atraves de uma  mangueira de ligação até à plataforma de dispersão que é controlada remotamente com o apoio de uma câmara electrónica existente na plataforma.

Segundo explicações do Guilherme Mogas, a plataforma é assegurada pela propulsão fornecida pelo jacto principal, e pelas hélices de propulsão, sendo assim a estabilidade obtida por meio das válvulas de escape, cujo funcionamento é determinado por sensores de estabilidade existente na referida plataforma, que se comporta como um drone com capacidade para transportar um caudal de água ou um liquido produzido para os devidos efeitos  que terá o papel de apagar as chamas do local de incêndio pretendido. Encontrando-se dentro do raio de acção do dispositivo.

Este projecto é bastante útil para Portugal, que vem sendo assolada por incêndios nos últimos anos.

Tão logo a patente esteja disponível online, a equipe da Menos Fios irá fornecer mais detalhes do mesmo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui