Lenovo é a empresa que mais vendeu computadores em 2021

0
973

Apesar da crise dos componentes que o mundo enfrenta, devido as restrições impostas pelo novo coronavírus, as fabricantes de computadores continuam a registar um grande crescimento devido à procura, e onde a Lenovo a ser a empresa que mais vendeu computadores no último ano, revela o relatório de 2021 da IDC.

Os dados mais recentes da IDC mostram que a Lenovo continua a liderar o mercado global, tendo distribuído 21,7 milhões de unidades no quarto trimestre de 2021 e 81,9 milhões durante 2021. A empresa caiu 3,3% durante o último trimestre do ano passado, mas no total cresceu 14,1%. Detém 23,5% de quota do mercado.

A HP assume o segundo lugar de perto, com a distribuição de 74,1 milhões de unidade durante 2021, num crescimento de 9,3%. Mas tal com a Lenovo, na época natalícia caiu 3,2%. A HP tem uma quota de mercado de 21,2%.

Para completar  o pódio, está a Dell que distribuiu em 2021 59,3 milhões de unidades e registou um crescimento de 17,9% durante 2021. Ainda no Top 5 encontram-se a Apple em quarto lugar, que foi a que mais cresceu em 2021 em 22,1%, com 27,7 milhões de unidades distribuídas. E em quinto a Acer, com 23,9 milhões de unidades e um crescimento de 14%.

De referir ainda, acordo com os dados registados, notou-se um aumento muito significativo na distribuição dos computadores, que incluem os desktops, os portáteis e as workstations, e onde o quatro trimestre de 2021 foram expedidos 92,7 milhões de unidades que representa 1% de crescimento face ao mesmo período de 2020.

MAIS: Eis os melhores computadores ‘desktop’ que pode ter actualmente

Na última época natalina as vendas diminuiram, devido à falta de oferta para a procura registada, mas olhando para a totalidade de 2021 o mercado deu um salto impressionante, sendo o maior desde 2012.

Nesse mesmo tempo foram distribuídos 348,8 milhões de unidades durante todo o ano, num aumento de 14,8% face a 2020, e onde Jitesh Ubrani da IDC diz que “2021 foi o regresso à forma para o PC”. Para o especialista, as necessidades de computadores para o consumo e área educacional mantiveram-se fortes durante o quatro trimestre, mas restringido pela oferta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui