MESCTI lança plano para implementação de incubadoras nas universidades

1023

O Ministério do Ensino Superior, Ciências e Tecnologia de Informação (MESCTI)  lançou recentemente, em Luanda, o Plano Estratégico para a Implementação de incubadoras Universitárias no país, iniciativa essa que visa priorizar as áreas da agricultura, pescas, saúde, educação e gestão dos recursos financeiros, bem como melhorar o prestígio e posicionamento das universidades angolanas na investigação e produção científica.

Segundo o secretário de Estado para a Ciência, Tecnologia e Inovação, Domingos da Silva Neto, falando aos jornalistas, disse que essa aposta do MESCTI poderá desenvolver a economia nacional através do apoio ao empreendedorismo e a criação de postos de trabalho  apoiar a criação e desenvolvimento de micro e  pequenas empresas, entre outros benefícios, e onde decorrem actualmente os trabalhos de recolha de informações e a criação de condições para a implementação de incubadoras e startups nas universidades do país.

Na mesma senda, o chefe da unidade do PNUD, José Félix, disse que a organização apoiou na aquisição de equipamentos para reestruturar as incubadoras, faltando outros financiamentos previstos no plano de acção.

MAIS: Governo Angolano vai continuar a financiar a investigação científica, diz Ministra

De informar que o MESCTI e o PNUD assinaram recentemente um memorando de entendimento em 2021, que visa a criação de estratégias que contribuem para fortalecimento, fomento e formação de um ecossistema de empreendedorismo e inovação nos Institutos de Ensino Superior

O memorando visa, entre outros objectivos, a elaboração de estudos de diagnóstico participativo sobre o sector da inovação e empreendedorismo em Angola, assistência técnica para criação de incubadora Universitária, criação de uma rede de transferências de tecnologia e inovação, apoio ao desenvolvimento de políticas para regulamentação do ecossistema de inovação empreendedorismo.

Entre os objectivos, consta ainda, o reforço das capacidades e competências profissionais através de oportunidades de formação e de estágios curriculares não remunerados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui