Ministro das Telecomunicações garante: Angosat propicia criação de pequenas empresas

1166

Já não é novidade para ninguém que o primeiro satélite Angolano estará em órbita no terceiro trimestre de 2017. As informações oficiais garantem que a construção do Angosat já estava 58 % concluído, devendo estar num estágio bem mais avançado nesta altura.

Durante a palestra sobre o Angosat 1, realizado pela Universidade Gregório Semedo, o titular da pasta José Carvalho da Rocha (Ministro das Telecomunicações e Tecnologia de Informação), salientou que Angosat 1 representa o início e outros sectores devem apresentar formas e projectos para rentabilizar e assegurar a qualidade dos serviços, aí onde as grandes operadoras ainda não estão, dando resposta ao programa de empreendedorismo aberto para o sector das telecomunicações.

Com a entrada em orbita do primeiro satélite angolano, previsto para 2017, vai fazer com que o sinal das tecnologias de informação e comunicação cubram todo território nacional, o que estimulará os serviços das operadoras nas zonas onde não há sinal ou este é precário, porquanto o sinal do Angosat 1 propiciará outros negócios para o país por ter uma capacidade de iluminação desde a África do Sul à Itália.

De acordo com o ministro, a as pequenas empresas do sector são ainda chamada a desenvolver os nano-satélites que vão dar respostas pontuais para as áreas da agricultura, meteorologia, entre outras áreas que concorrem para a resolução dos problemas sociais.

Concorda com a explanação do Ministro?