[Moçambique] Starlink vai custar mais de 38 mil kwanzas mensais

2657

O serviço de internet via satélite Starlink já está disponível em Moçambique, com o objetivo de fornecer acesso à internet e a expansão da banda larga.

Para o Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique (INCM), a entrada da Starlink vai reforçar a expansão da banda larga no país, bem como melhorar a conectividade no território.

Segundo informações no site oficial da empresa, o serviço está disponível por 40.492 meticais (cerca de 522.000 mil kwanzas) para aquisição do equipamento necessário, e a assinatura mensal será de 3 mil Meticais (cerca de 38 mil kwanzas).

Para Ryan Goodnight, Director da Starlink para África, é satisfatório ver a confiança do INCM na empresa de Elon Musk, bem como pela rapidez, transparência e eficiência em responder ao pedido formulado pela empresa.

MAIS: INCM diz que Starlink não tem como espionar Moçambique

De informar que o tempo relativamente reduzido do processo de atribuição de licenças no sector das Comunicações em Moçambique, que está disponível na carta de serviços do INCM, torna Moçambique entre os primeiros países africanos a operar os serviços fornecidos por esta entidade, como resultado da sua flexibilidade regulatória.

Uma das grandes apostas da Starlink é fornecer uma banda larga ultra rápida para o continente africano até ao final de 2022, o que permitirá a expansão para um maior número de pessoas e locais, com destaque para as zonas rurais e outras não servidas.

Ao nível da sua expansão na África Austral, tem também previsão de lançamentos futuros em países como Zâmbia, Botswana e Malawi, programados para o terceiro trimestre de 2023.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui