Nigerianos presos por crimes cibernéticos na Índia

1045

Um grupo de sete pessoas (4 indianos e 3 nigerianos) foram presas por supostamente realizar uma das maiores fraudes online da Índia. Dentre os criminosos estão: Idrish D’Costa, Sinedu Christopher, Ifaain Odhu, Irfan Um Dehmukh, Tabiz Deshmukh, Rajesh Gaikwad e Nizamuddin Shaikh que estão a ser acusados ​​de invadir mais de 2.000 contas bancárias na Índia.

Segundo relatos,  o grupo dos supostos criminosos cibernéticos usou vários métodos, incluindo e-mails de phishing, SMS, a criação de uma empresa de TIC falsa, hackearam as contas de e-mails das vítimas, para obter os dados bancários online dos seus alvos. Uma vez que eles tinham os detalhes, supostamente configuravam contas bancárias fictícias e transferiam os fundos através de uma carteira electrónica antes de trocá-las e negociá-las pelo Bitcoin.

Segundo Jeetendra Yadav (Comissário assistente da polícia Indiana), “Essa fraude cibernética está a surgir como uma das maiores e mais difundidas do país. Apenas 50 vítimas perderam mais do que um crore (unidade da numeração indiana) de suas economias. Até agora detectou-se 50 casos em que eles escolheram intencionalmente vítimas de alto perfil. O mesmo salientou ainda que, o montante desviado actualmente é de  1,03 crore. A gangue usou servidores proxy russos para hospedar os sites falsos. O dinheiro desviado foi convertido online em bitcoins e transferido para e-wallets e depois para diferentes contas bancárias na Índia e na Nigéria.”

Os supostos crimes provavelmente foram bem-sucedidos, em parte porque o grupo teria supostamente retirado o dinheiro das contas bancárias da vítima entre as 3h e as 6h, horário local da Índia, quando seus alvos provavelmente estavam a dormir.