Plataforma de troca de tráfego coloca Angola entre os primeiros em África

1289

Cresce a quantidade de tráfego de dados partilhados localmente, através do Angonix. Em 4 meses a infra-estrutura que permite trocas de tráfego entre várias entidades, duplicou o seu trafégo, saindo de 5.2Gbps em Fevereiro para 10.8Gbps registados no dia 19 de Julho, um dado importante, que coloca o IXP Angolano entre os três primeiros em África.

O IXP é uma infra-estrutura que permite trocas de tráfego entre várias entidades, sem haver necessariamente uma ligação específica entre todas elas. Esta solução permite a geração de economias de rede e de escala, uma vez que reduz os custos médios envolvidos, tornando a conectividade mais acessível a todos os membros.

É importante salientar que, existência de um IXP e dos seus complementos necessários numa economia de telecomunicações cria uma alternativa mais eficiente em termos de custos ao tráfego internacional.

De acordo com Darwin Costa, gestor do projecto,  este registo demonstra o potencial de crescimento de dados que Angola tem a nível de banda larga. O número de membros e troca de informação entre as mesmas redes tem crescido significativamente e a plataforma conta já neste momento com 17 membros activos, onde um dos grandes objectivos para 2017 é a interligação de 10 novas redes com prioridade para as Universidades em Angola.

O Angonix é um ponto neutro de intercâmbio e agregador de dados de internet, situado em Luanda, capital de Angola, região da SADC, na África Ocidental, que interliga redes globais, operadores de rede e provedores de conteúdos, para manter local o tráfego local e oferecer aos provedores de conteúdos e redes internacionais uma base para se estabelecerem no continente africano.