Projecto ambicioso do Ruanda: Lançar 4G para beneficiar a educação

1100

4g_new_0

Poucos são os países africanos em que o estado aposta fundo na educação através do meios tecnológicos. Neste pequeno número, o país que normalmente é citado por causa de um genocídio surge muito bem posicionado pelos feitos do seu líder máximo, o presidente Paul Kagame, tratado também por  presidente digital. 

Num evento recente, o presidente ruandês foi homenageado por outros presidentes africanos por ser ambicioso nas suas tentativas de empurrar o Ruanda para a era digital. Estas tentativas são notáveis porque o Ruanda assinou recentemente um acordo de 140 milhões USD ( kz: 135.75.954.484,20) com a Korea Telecom para prover internet 4G a 95% dos cidadãos dentro de três anos. Mas apesar de que 5.000 km de cabo de fibra óptica estão a ser instalados no país, apenas 8,3% cidadãos do Ruanda estão conectados à internet.

No evento, o ministro das TIC e Juventude Jean Philbert Nsengimana fez uma demonstração da internet 4G, com um teste em que ela atingiu a velocidade de 90 Mb/s, enquanto que a rede 3G apenas conseguia os míseros 0.5Mb/s . Segundo ele para a educação isto demonstra a diferença entre ser capaz de estudar os textos online e permitir que alunos acessem conteúdos multimédia e participem plenamente em salas de aula online, ou seja, e-Learning.

MUITA TEORIA E MUITA PRÁTICA

cover

É exactamente isto que têm acontecido no Ruanda, muita teoria e prática ao mesmo nível. Facto que pode ser comprovado com o recente projecto implementado, o Kigali inteligente, que foi lançado no mês passado (Setembro) e com ele o acesso a redes Wi -Fi foi disponibilizado em toda a capital incluindo escolas, paragem de táxi e hotéis, bem como nos autocarros públicos. Isto significa que o tempo de espera nas paragens, e o tempo passado dentro dos autocarros poderá ser aproveitado de uma melhor forma pelos cidadãos.

No mesmo evento, Jean Philippe Prosper, vice-presidente do IFC , elogiou os esforços do país para o progresso no sector das TIC:

Ruanda é um exemplo de empenho e dedicação para a reforma. Eu realmente acredito que os países africanos possam aprender uns com os outros e nem sempre precisam olhar para além do continente para exemplos de melhores práticas.

O sucesso da implementação do Ruanda de um outro pojecto chamado Um Laptop por Criança, permitiu que 200 mil crianças em 400 escolas recebessem computadores, projecto que inspirou o Quênia, e o seu presidente, Uhuru Kenyatta acrescentou o seguinte:

Estamos tentar imitar os nossos irmãos e irmãs do Ruanda, através da introdução de laptops para os nossos filhos.

O PROJECTO AINDA É MAL VISTO POR ALGUNS

De acordo com Kagame, alguns têm usado a sua decisão de investir nas TICs como motivo para acusá-lo de investir em luxos, mas ele não pensa desta forma:

“Na verdade, as TICs tem desempenhado um papel muito importante, porque elas fazem parte das infra-estruturas que têm sido investidas para abranger todos os setores e fazer dela a nossa própria marca e contribuição no país”

Ele ainda acrescentou que as TICs são uma necessidade absoluta e deve ser considerada um elemento chave da infra-estrutura do país que como um utilitário, como a água e a eletricidade.

Fonte: Wired