Rússia cria lista negra para banir as apps de mensagens estrangeiras

1213

No seu esforço para eliminar parte da informação da guerra na Ucrânia, a Rússia tem tomado medidas controversas na Internet no país. Neste processo foi criada uma lista negra de apps de mensagens que foram banidas na Rússia.

Após ameaçar desligar a Internet no país, criado o que é chamado de Runet, a Rússia tem uma nova medida. Quer banir as principais apps de mensagens estrangeiras dos organismos governamentais, instituições financeiras e empresas estatais, bem como dos seus empregados.

  1. Discord;
  2. Microsoft Teams;
  3. Skype for Business;
  4. Snapchat;
  5. Telegram;
  6. Threema;
  7. Viber;
  8. WhatsApp;
  9. WeChat.

MAIS: Hackers na China e Rússia tiveram acesso a dados de utilizadores da dona do Facebook

A lista acima foi publicada pela Roskomnadzor, o regulador da Internet na Rússia, e detalha quais as apps que foram banidas do país. De notar que não é uma lista fechada e que poderá ser alargada a qualquer momento, dependendo da vontade das autoridades.

É interessante ver como o Telegram está presente na lista. Com muitos a considerarem esta app como nativa do país, a verdade é que Pavel Durov e a sua app tem a sua origem na Rússia, mas depressa entrou em conflito com as autoridades da Rússia, tendo migrado para os Emirados Árabes Unidos.

Há ainda a ausência de muitas apps bem conhecidas como o Zoom ou o Signal nesta lista. Aparentemente, ficaram fora dos planos do governo da Rússia, mas podem ser incluídas a qualquer momento. Há também o facto a destacar de que esta proibição fica apenas nos organismos públicos e não na população geral.

Mais uma vez a Rússia toma medidas que querem limitar a liberdade de informação e o acesso à mesma, em especial sobre a guerra na Ucrânia. Desta vez foram as apps de mensagens, que muitos usam para aceder a informação fidedigna e sem os filtros do governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui