SACS começa a ser comercializado em Fevereiro de 2019

684

José de Carvalho da Rocha, ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, informou nesta Quinta-feira, em Luanda, que a entrada operacional, bem como a comercialização do SACS, acontecerá em Fevereiro de 2019 e vai revolucionar as telecomunicações no país.

O governante garantiu que, o objectivo é melhorar e tornar as comunicações mais rápidas neste acesso internacional que têm até esta data sido alvo de constante reclamações, segundo as quais são muito lentas e caras. “Este acesso vai permitir melhoramentos na qualidade de comunicação, para além de ser um marco importante para o nosso país, por ser o primeiro-cabo que liga a África e América do Sul, o que representa um ganho substancial“, disse o ministro.

Já António Nunes, o CEO da Angola Cables, avança que o SACS está pronto para entrar em funcionamento e aberto ao tráfego. O novo circuito de informação digital é a primeira e mais rápida ligação entre o continente africano e as américas, com a menor latência e capacidade de fornecer um roteamento mais directo para o tráfego da Internet no Hemisfério Sul.

Segundo António Nunes, a capital do país se conectará a Londres e Miami com aproximadamente 128 milésimos de segundos de latência. Estes dois principais hubs de conteúdos, posicionarão Angola como um ponto estratégico para servir a região transatlântica com baixa latência e conexões resilientes.

Estima-se que as comunicações directas, entre a África e as américas, geram várias vantagens em todo o mundo para provedores de serviços de Internet (ISPs), provedores de serviços em nuvem (CSP’s) e provedores de conteúdo superiores (OTTs) que usam essas conexões.