Telegram sofreu ataque cibernético originário da China

945

O Telegram, a plataforma que é dos principais concorrentes do Whatsapp, anunciou em tempos por intermédio do seu CEO Pavel Durov, que chegou à marca de 200 milhões de usuários mensais. Atribuindo a marca à propaganda boca-a-boca, uma vez que nunca investiu em publicidade sobre o aplicativo.

O CEO do serviço de mensagens Telegram sugeriu que um ataque cibernético recente na plataforma de bate-papo criptografado foi o trabalho do governo chinês como parte de uma tentativa de interromper o uso do aplicativo para coordenar os protestos em curso em Hong Kong. Pavel Durov, disse ainda que, o serviço de mensagens sofreu um ataque de negação de serviço distribuído (DDoS) do tamanho de um actor estatal ontem e esta manhã depois que “pedidos de lixo” inundaram seus servidores e interromperam as comunicações.

Ataques DDoS normalmente funcionam através do uso de botnets, muitas vezes operando em computadores roubados infectados com malwares que bombardeiam servidores com solicitações redundantes para impedir que eles processem solicitações legítimas. A maioria desses pedidos veio de endereços IP originários da China e parece ter coincidido no tempo com os protestos em Hong Kong, disse o fundador, Pavel Durov, em um post posterior no Twitter .