Tráfego aéreo nacional é feito por um controlador analógico, e não digital

1
1451

A vigilância do espaço aéreo nacional é efectuada ainda por um sistema de controlo analógico, e não digital, de acordo com palavras de Heraclides dos Santos, Chefe da Torre de Controlo de Luanda.

Falando aos jornalistas em alusão ao Dia Internacional do Controlador de Tráfego Aéreo, que se assinala hoje (dia 20 de Outubro), e embora desse incoveniente bem como apesar dos condicionalismos que o sector enfrenta, a gestora faz uma avaliação positiva do controlo de tráfego aéreo em Angola,

Para Heraclides dos Santos, o controlo de tráfego aéreo em Angola é convencional, isto é, sem um radar, mas de forma coordenada, segura e expedita das aeronaves.

É dos sistemas mais antigos em uso. O país nunca operou a migração para o sistema digital por causa de um radar” – lamentou.

MAIS: Angola irá instalar mais de 20 estações de comunicação para modernizar espaço aéreo

Segundo ainda a controladora de tráfego aéreo, o trabalho é desempenhado com normalidade e segurança, mas por causa de utilizarem um radar analógico existem vários constrangimentos no dia-dia, sobretudo, na qualidade e velocidade da informação entre a torre e os pilotos. Ainda assim, Heraclides dos Santos diz conseguirem cumprir com os objectivos da missão, que passa por, fundamentalmente, evitar as colisões entre aeronaves e fazer a gestão do tráfego de forma coordenada, segura e expedita.

Falando ainda sobre o sistema de vigilância pelo radar, a chefe da torre disse que transmite mais segurança, pois permite projecções em 3D sobre tela, que nos dias de hoje se afigura como primordial para o exercício no sector.

“O Radar é um controlo evoluído que permite monitorar melhor o fluxo de aeronave dentro da frequência e com mais informações espaciais”, explicou, realçando que a maioria dos países utiliza esse sistema.

Em relação a horizonte para a aplicação de um radar, Heraclides dos Santos disse não existir para breve.

Foi informado adiante que em Angola, o serviço de controlo de tráfego aéreo, através de uma torre de controlo é efectuado apenas em três províncias, Luanda, Benguela (Catumbela), Huíla (Lubango) e em Cabinda. As demais reportam as informações dos voos e recebem autorização a partir de Luanda – capital do país.

A Empresa Nacional de Navegação Áerea (ENNA), a nível nacional, tem sob controlo 94 controladores de Tráfego Aéreo, dos quais 76 em Luanda, dentre estes 22 são mulheres.

1 COMENTÁRIO

  1. O título certo seria “O Sistema de Control de tráfego aéreo nacional é feito por um controlador analógico, e não digital”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here