Vice-Presidente da Samsung foi oficialmente preso

3661

Parece que a Samsung continua a ter a sua imagem prejudicada, depois de uma das fábricas que produzia baterias do Galaxy Note 7 ter pegado fogo, surge agora a informação de que o vice-presidente da empresa foi formalmente preso por acusações de suborno, perjúrio e desfalque.

O Tribunal Central do Distrito de Seul emitiu o mandado de detenção de Lee Jae-Yong no início da sexta-feira, incluindo etapas processuais e recursos que pode levar até 18 meses para um julgamento e a tomada do veredicto. A decisão foi tomada por causa do risco de que ele pudesse destruir evidências ou fugir, disse um porta-voz do tribunal.

Actualmente, os investigadores procuram as evidencias para apurar se, o vice-presidente da Samsung Electronics Co estava envolvido em fornecer cerca de 38 milhões de USD para beneficiar um amigo próximo do presidente sul-coreano Park Geun-hye, em troca do apoio do governo à sua sucessão de gestão na empresa. Os promotores alegam que Lee, de 48 anos, financiou os associados do Park enquanto tentava consolidar o controle sobre o conglomerado alastrado fundado por seu avô.

A Samsung negou que fez uma oferta ilegal ou pagou um suborno ao presidente em troca de favores. A transição do conglomerado para um novo líder mais jovem já estava prejudicada pela estreia mal acabada do Note 7, um smartphone que foi descontinuado depois que mostrou uma tendência a pegar fogo e explodir.

A equipe do Menos Fios estará a acompanhar a situação, e irá informar o veredicto final para esse caso.