Zona Económica Especial relança Parque Industrial

0
1367

 

Um parque industrial é geralmente localizado fora das zonas residenciais de uma cidade. Normalmente, deve ser capaz de se concentrar dedicada infraestrutura(engenharia, tecnologia e economia), uma área deve ser delimitada para redução dos custos advindos da montagem das estruturas industriais.

Quanto as zonas industriais no nosso país, tem marcado alguns passos não muito significativos nos últimos cinco anos, particularmente na província de Luanda, para o aumento efetivo da sua capacidade interna de produção e montagem de bens industriais, desde eletrodomésticos a mercadorias ligeiras, cuja disponibilização ao público se prevê iniciar brevemente.

Com a criação, em 2009, da Zona Económica Especial Luanda-Bengo (ZEE), no município de Viana, o sector industrial tende a ganhar um  impulso, deixando entre os consumidores um misto de alívio e expectativa em relação ao aumento da oferta e a qualidade dos produtos.

Só nos últimos dois anos, por exemplo, aumentou, sobretudo na capital do país, a diversidade de produtos fabricados em unidades industriais, por técnicos angolanos. São, em concreto, milhares de produtos que estão prestes a “inundar” o mercado nacional, como fogões, televisores, tablets, telefones celulares e automóveis,  produzidos no quadro do programa de diversificação económica e de melhoria do ambiente de negócios.

Trata-se, essencialmente, de bens fabricados num cenário de recessão, por causa da crise petrolífera e do impacto negativo da pandemia da COVID-19, com a finalidade de aumentar a diversidade e a concorrência do mercado. De acordo com especialistas, o surgimento do parque industrial da ZEE abre novas perspetivas para a economia de Angola, que já teve, na década de 70, centenas de fábricas e indústrias a funcionar em diferentes áreas, como a da produção de café e algodão, com potencial para alimentar o mercado africano, europeu e sul-americano.

A ZEE foi criada em 2009, com a missão específica de atrair investimentos nacionais e estrangeiros, bem como incentivar o desenvolvimento e a diversificação da economia, por via do aumento da produção. Desde a sua criação, conta hoje com fábricas de montagem de automóveis, material de construção civil, plástico, pivôs de irrigação agrícola e cabos de fibra óptica, entre outros empreendimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here