Acelera Angola e IFC assinam acordo para impulsionar o ecossistema de startups em Angola

0
512

A Acelera Angola, uma plataforma que fornece as ferramentas necessárias para ajudar a alavancar ideias de negócio ou empresas estabelecidas, firmou um acordo de parceria com a International Finance Corporation (IFC) para apoiar o crescimento do ecossistema angolano de empreendedores.

Segundo o comunicado oficial, enviado a redacção da MenosFios, essa parceria com o IFC vai permitir ajudar a incubadora nacional expandir-se, apoiar startups tecnológicas inovadoras, bem como impulsionar o crescimento económico inclusivo no país. Esse convénio vai permitir ainda o IFC trabalhar com startups que frequentam os programas de incubação e aceleração da Acelera, principalmente as dos sectores da tecnologia digital, serviços financeiros, agrotech, mobilidade e logística, ajudando-as a aceder aos mercados e a atrair investimento. As startups receberão mentoria e coaching, incluindo ajuda para desenvolver os seus planos de negócios, visto que o IFC irá de forma selectiva financiar pilotos com grande potencial de impacto permitindo as startups lançarem os seus produtos.

A nota refere ainda que o IFC ira apoiar a aceleradora na expansão e integração de mais startups, fornecendo assim assessoria estratégica à Acelera para aumentar sua capacidade operacional e facilitar parcerias estratégicas com outras partes interessadas relevantes na comunidade empresarial.

Acreditamos que a parceria entre o IFC e a Acelera Angola é um passo fundamental para fortalecer os nossos planos de crescimento e para melhorar as capacidades das startups, aumentando a competitividade e a qualidade das mesmas. A Acelera terá acesso a recursos que permitirão à empresa moldar e gerar uma base estratégica sólida e uma melhor estrutura para apoiar directamente as startups através de programas de aceleração em diferentes fases e promover fortemente a inovação“, disse José
Carlos Santos, Managing Partner da Acelera Angola, citado no comunicado.

MAIS: KixiCrédito vai habilitar à prestação de serviços digitais em parceria com a IFC

Por outro lado, Carlos Katsuya, Senior Manager do IFC para Angola, também citado na nota, diz que “as startups – e as startups digitais em particular – têm vindo a demonstrar potencial de quebrar fronteiras e introduzir inovação em setores-chave da economia, mas muitas vezes lutam para ter acesso a apoio. Através desta parceria, o IFC trabalhará com um player chave no ecossistema do empreendedorismo de Angola e apoiará directamente as startups digitais, ajudando-as a crescer, inovar e criar empregos”.

De informar que esse memorando entre as duas instintuições insere-se no programa de incubadoras de Angola do IFC, que foi lançado em Novembro passado, com o apoio da União Europeia. O programa tem como objetivo ajudar incubadoras e aceleradores existentes a expandir a sua cobertura e impacto bem como trabalhar com o governo nacional para resolver obstáculos legais e regulamentares que atrasam o desenvolvimento de startups e empreendedores.

Sem esquecer ainda, que essa iniciativa é no âmbito da estratégia do governo angolano de Desenvolvimento do Sector Financeiro (2017-2023), que visa utilizar serviços financeiros digitais e soluções fintech para impulsionar a inclusão financeira, e ao Diagnóstico País do Sector Privado (CPSD) do Grupo Do Banco Mundial que identifica o empreendedorismo como uma prioridade para criar emprego e impulsionar o investimento privado em Angola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui