Estudo revela que utilizadores demoram mais a trocar de smartphone

694

O ciclo de vida dos smartphones continua a aumentar: segundo um estudo realizado pelo operador norte-americano Ting Mobile, 47% dos inquiridos dizem que o último smartphone que tiveram “viveu” entre três a cinco anos. Só 5% dos utilizadores admitem trocar de smartphone todos os anos.

Se anteriormente os entusiastas por smartphones mal conseguiam esperar por adquirir o novo modelo da sua marca preferida, hoje em dia as propostas são cuidadosamente avaliadas. Em vez de adquirir por impulso, os consumidores pesam vários parâmetros antes de adquirir um novo dispositivo móvel.

“Os dados que recolhemos indica que as pessoas estão mais conscientes sobre coisas como o preço e funcionalidades básicas de smartphone. Não se importam tanto em ter a mais recente e fixe tecnologia – algo que pode não ser uma grande notícia para as fabricantes este ano”, apontou o diretor de conteúdo da Ting Mobile, Andrew Moore-Crispin.

O estudo, realizado a 3.600 pessoas, revela que o principal motivo para a troca de smartphone é quando o dispositivo actual deixa de funcionar tão bem como antigamente (32%). Outros 23% trocam por o smartphone anterior se ter partido e 10% admitem ter comprado um novo telemóvel por ser o mais “badalado” do momento.

Os resultados mostram ainda que 22% dos utilizadores já trocaram o sistema operativo Android, da Google, pelo iOS da Apple, enquanto apenas 6% fizeram o caminho inverso – passar do iPhone para o ecossistema rival.

Curiosamente, apesar das fabricantes continuarem a apostar nos aumentos de preço, para tentarem apresentar lucros cada vez maiores. Os consumidores afirmam estarem muito atentos aos preços do mercado. Assim, 42% dos inquiridos dizem ter gasto entre 150 e 400$ num novo smartphone. Enquanto apenas 3% gastaram mais de 1000$.