Facebook pode solicitar imagens íntimas dos usuários para uma boa causa

1336

O Facebook está a pedir aos utilizadores que enviem para a empresa nudes ( imagens íntimas) que eventualmente partilharam com parceiros ou com amigos virtuais. A prática de publicar imagens íntimas após um término de relacionamento, sem o consentimento do ex-parceiro, gera grandes dores de cabeça à muita gente.

Os usuários que tenham partilhado imagens íntimas ou de carácter sexual com actuais ou antigos parceiros, e que temam que estas sejam divulgadas sem o seu consentimento, podem impedir a sua publicação ou envio para terceiros através de um mecanismo que, à partida, vai exigir um elevado grau de confiança no Facebook.

O objectivo é impedir que essas imagens sejam mais tarde divulgadas sem o consentimento do protagonista e como forma de vingança.

A ideia é que o usuário possa enviar suas imagens íntimas para si próprio através do Messenger para que a rede social, através de inteligência artificial, crie uma identidade única para cada imagem, de forma que qualquer outra imagem que seja publicada e se assemelhe as características do arquivo enviado seja bloqueada.

São cada vez mais os casais que tiram fotos íntimas durante o acto sexual. O problema é o que pode acontecer quando a relação termina e esse fim não é amigável. O Facebook está a estudar uma solução.

Julie Grant, a líder da Comissão para Segurança Online, avançou que: “nós vemos imensos cenários em que as fotografias ou vídeos foram tiradas de forma consensual, mas sobre as quais não houve qualquer consentimento para que fossem mostradas a terceiros“.

Disse ainda que, a ferramenta que está a ser testada não está a guardar a imagem. Está a guardar uma ligação e a usar inteligência artificial e outras tecnologias de comparação de imagens.

Qual é a sua opinião sobre esta medida do Facebook?