GGPEN conta com especialistas entre os dez melhores jovens da indústria espacial africana

0
1682

No principio do ano, surgiu a informação de que técnicos angolanos vão acompanhar a construção do AngoSat-2 e AngoSat-3, técnicos estes que estão a frequentar o Mestrado no Instituto Superior de Aeronáutica Espacial (ISAE-SUPAERO) em Toulouse, França, terão a oportunidade de monitorar a construção da carga útil do AngoSat-2, bem como as fases de construção da aeronave e do Satélite Angosat-3.

Dois destes técnicos, Bevania Martins e Marco Romero que, estão entre os dez melhores jovens, com menos de 30 anos, da indústria espacial africana. Ambos foram eleitos entre mais de 100 inscrições e 31 nomeações exclusivas de 13 países africanos. A selecção envolveu um meticuloso processo de verificação e classificação por uma equipa de cinco distintos juízes de cinco países africanos, que incluiu Angola.

O Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) participou do corpo de jurados, através de sua directora-geral adjunta para a Área Técnica e Científica, engenheira Vangiliya Pereira, que ajudou a escolher os jovens que “quebram os limites do céu e carimbam a pegada africana no espaço”.

O “Top 10 Under-30” é uma iniciativa da empresa africana de consultoria e media focada em tecnologia espacial, Space in Africa, e, este ano, a inclusão e diversidade estiveram no centro da premiação, ao darem oportunidade para os jovens com menos de 30 anos. O organizador da premiação, o cientista espacial nigeriano e fundador do Space in Africa, Temidayo Isaiah Oniosun, ressalta o facto dos juízes serem “profissionais respeitados em instituições públicas e privadas, com vasta experiência e conhecimento da indústria espacial africana”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here