Técnicos angolanos vão acompanhar a construção do AngoSat-2 e AngoSat-3

2444

O AngoSat-2 está a ser construído em França pela empresa Airbus, e vai custar custar cerca de 320 milhões de dólares norte americanos. Depois da de terminar a construção, o mesmo será deslocado para Rússia propriamente em Cazaquistão, para o lançamento em órbita.

Actualmente, seis especialistas angolanos ligados ao Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN),  encontram-se a frequentar o Mestrado no Instituto Superior de Aeronáutica Espacial (ISAE-SUPAERO) em Toulouse, França, terão a oportunidade de monitorar a construção da carga útil do AngoSat-2, que está 50% concluído, bem como as fases de construção da aeronave e do Satélite Angosat-3. A empresa francesa de fabricação de satélites, Airbus, tem contratos de parceria para a construção de ambos os satélites.

Como está estruturado este mestrado?

O programa de Mestrado é patrocinado exclusivamente pelo governo russo como parte de suas compensações para Angola e inclui treinamento em diferentes áreas da ciência espacial e tecnologias relacionadas ao espaço, como construção e análise de sistemas espaciais, análise de missões espaciais, estudo de procedimentos de inovação espacial e Tendências, Pesquisa e Desenvolvimento, Gestão de Projectos Espaciais e Análise de Mercado, Mecânica Orbital, Espaço de Navegabilidade, Engenharia Espacial em suporte a Aplicações e Serviços de Missões Espaciais. Também envolve actividades pré-escolares complementares em nanossatélites, foguetes, exploração interplanetário e aero -modelagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here