Google anuncia novas funcionalidades para aprofundar as pesquisas

1071

Como é que se melhora aquele que já é o motor de busca dominante do mundo online? Com pequenas alterações que podem fazer uma grande diferença na experiência dos utilizadores. Novidades chegam ao motor de busca e ao Google Maps.

Para perceber as novas funcionalidades que vão chegar ao Google é preciso, primeiro, fazer uma pequena viagem no tempo. Em 2017, a Google anunciou a aplicação Lens, um motor de busca visual que permite pesquisar várias informações através da captação de uma fotografia. Apesar das várias funcionalidades e do sistema avançado de reconhecimento visual da aplicação, a utilização só disparou quando a Google integrou um pequeno ícone do Lens diretamente na caixa do motor de busca principal. Atualmente, o Lens é utilizado oito mil milhões de vezes por mês.

Agora a Google quer trazer mais funcionalidades de pesquisa avançada para o motor de busca. Na versão para dispositivos móveis (primeiro para iOS, mais tarde para Android), por baixo da caixa de pesquisa, a Google vai passar a mostrar outras formas interativas de pesquisa que os utilizadores já têm, neste momento, à sua disposição, mas que nem sempre são fáceis de encontrar e vão passar a ter um maior destaque – por exemplo, cantarolar para encontrar uma música, usar o Lens para resolver um cálculo ou entrar imediatamente no modo de tradução.

“É sobre tornar [o Google] mais intuitivo, para que as pessoas não percam tempo a saber como devem procurar”, disse Rajan Patel, vice-presidente de engenharia do motor de busca da tecnológica norte-americana, numa apresentação antecipada aos jornalistas.

MAIS: Revelados os vencedores de África do programa da Google que financia projetos jornalísticos

Outra novidade que reforça esta tendência são as sugestões que o Google vai passar a mostrar quando os utilizadores fizerem uma pergunta no motor de busca. Por baixo da caixa de pesquisa, a tecnológica vai começar a mostrar palavras-chave relacionadas com essa pesquisa. Caso o utilizador selecione uma das palavras-chave, vai tornar a pesquisa mais específica, mais aprofundada naquele tópico. Na prática, quantas mais palavras-chave selecionar, mais refinada (e eficaz, em teoria) vai ficar a pesquisa.

A forma como as pessoas pesquisam e pedem informação nunca foi suposto ficar constrangido a uma caixa de pesquisa. Queremos que possam pesquisar da forma que lhes é mais natural”, comentou ainda o executivo da empresa.

A Google vai também começar a explorar novos formatos para mostrar os resultados das pesquisas. Por exemplo, em pesquisas relacionadas com turismo e viagens, a tecnológica vai apostar mais em conteúdos multimédia, com maior destaque e melhor posicionamento para imagens, relegando o texto (que até aqui domina tipicamente os resultados das pesquisas) para segundo plano.

Mas a fusão de diferentes tipologias de pesquisa – ou seja, usar texto, imagem ou som numa única pesquisa –, algo que a tecnológica chama de pesquisa multimodal (multi search no original em inglês), é uma tendência que veio para ficar. Até ao final do ano a Google vai lançar a funcionalidade ‘multi search’ em português, que permite fazer uma pesquisa de correspondência através de uma imagem, podendo depois o utilizador refinar essa pesquisa adicionando texto.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui