MESCTI e PNUD apostam em incubadoras tecnológicas

0
945

Nos últimos tempos o número de incubadoras tecnológicas tem aumentado satisfatoriamente. Projectos de empresas privadas como: SOFTCENTER, LISPA, Disruption Lab, tiveram um grande destaque.

A criação de mecanismos de apoio ao fomento de startups e incubadoras de empresas de base tecnológicas constam entre os objectivos do memorando assinado, nesta segunda-feira, entre o Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) e o Programa das Nações Unidades para o Desenvolvimento (PNUD).

Pretende-se, igualmente, estabelecer uma parceria para incentivar a formação de empreendedores, promovendo, desta forma, a interacção entre o meio empresarial, as instituições de Ensino Superior e as Instituições de Investigação Cientifica e Desenvolvimento Tecnológico.

A ministra Maria Bragança Sambo afirmou que a iniciativa permitirá o desenvolvimento de acções integradas no âmbito do Plano de Desenvolvimento Nacional “PDN 2018 – 2022”, particularmente na promoção da inovação e transferência de tecnologia, respondendo aos desafios da agenda 2030. Para a ministra, a implementação de tais acções vai reforçar a interacção entre as Instituições de Ensino Superior (IES) e o meio empresarial.

Por seu turno, o representante do PNUD em Angola, Henrik Fredborg Larsen, disse esperar que as universidades joguem um papel fundamental no desenvolvimento digital para que possa oferecer rápido crescimento económico, inovação, criação de novo empregos e melhoramento de serviços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here