O que é SWIFT e por que é complicado excluir a Rússia da rede

3351

A Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais é uma cooperativa internacional, com sede na Bélgica. Fundada em 1973, funciona como um canal de comunicação global entre seus participantes, além de padronizar transações financeiras internacionais. São mais de 11 mil instituições financeiras, de 200 países, conectadas.

Atualmente a maioria das transações interbancárias internacionais, como ordens de pagamento e transferências bancárias, são realizadas por meio da rede SWIFT. Esta rede permite a troca de mensagens electrónicas em um meio altamente seguro, onde cada banco possui um endereço próprio (código SWIFT). Entretanto, para a efetivação destas transações, é necessário que cada participante tenha um relacionamento bancário com outro, já que a rede permite apenas a troca de informações e não dos valores em espécie.

O que é a SWIFT e por que ela é tão importante?

Segundo a própria Swift argumenta, nenhuma outra organização além dela consegue lidar com a escala, precisão, ritmo e confiança que essas movimentações financeiras internacionais exigem. Seu sistema, desenvolvido para substituir a dependência das máquinas de Telex, fornece aos bancos uma forma de comunicação rápida, segura e barata.

O mecanismo não detém ou transfere fundos, ou seja, não é um sistema de pagamentos. No entanto, permite que os bancos e outras empresas financeiras informem uns aos outros sobre as transações que estão prestes a se concretizar. Um Código Swift é um formato padrão de Código Internacional Bancário (BIC) usado para especificar um determinado banco ou agência. Todos os códigos de 11 dígitos referem-se a agências específicas, enquanto os códigos de 8 dígitos referem-se à sede ou ao escritório principal do banco.

O que acontece se a Rússia foi retirada da Swift?

Em termos práticos, ser removido da SWIFT significa que os bancos russos não poderiam usá-la para realizar ou receber pagamentos junto a instituições financeiras estrangeiras para transações comerciais. Seria uma grande dor de cabeça operacional. Eles até poderiam recorrer a outros meios de comunicação- telefone, e-mail – ou mesmo desenvolver um sistema alternativo com países parceiros, mas a segurança e os volumes certamente não seriam os mesmos. Isso sem contar os investimentos e o tempo necessário para construir essa nova rede.

Criptomoedas seria a solução?

Usar criptomoedas pode ser uma opção, mas ao mesmo tempo já paira sobre esse tipo de ativos uma série de preocupações sobre lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo. As instituições russas também poderiam recorrer a triangulações informais, com bancos de países aliados fazendo operações em nome delas. A China é um importante aliado dos russos e também poderia desenvolver uma mensageira bilateral.

Por que essa punição ainda não foi adoptada?

Apesar de ameaçar, os países do Ocidente hesitam em aplicar essa punição à Rússia porque o país é um grande exportador de petróleo e gás natural, e muitos países europeus dependem desse fornecimento, especialmente para enfrentar o o inverno. Além disso, poderia haver efeitos colaterais em outros países.

Falando do nosso país, Angola conta actualmente com 35 instituições bancárias no SWIFT, onde todos os códigos passivos (ou seja, inativos) são excluídos da lista. Para veres a lista completa de todos códigos SWIFT para todos os bancos do nosso país é só clicares em aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui