República Democrática do Congo pede às empresas de telecomunicações para bloquear as redes sociais

357

Estão previstos protestos contra os planos do actual presidente da RDC Joseph Kabila que pretende permanecer no poder além do fim do seu mandato, violando assim a constituição do país. Esse protesto que deverá acontecer na segunda feira dia 19 de Dezembro de 2016. As  autoridades da República Democrática do Congo pediram às empresas de telecomunicações para bloquear as redes de mídia social.

Alguns provedores que operam no país incluindo a Vodacom, Orange e a Airtel, não comentaram imediatamente se cumprirão com a solicitação, mas um executivo da indústria disse que todas as empresas assinaram um acordo para respeitar as ordens para manter a segurança nacional. É importante salientar que essa não é a primeira vez que a RDC pretende fazer isso, visto que o governo bloqueou as redes sociais e a Internet durante protestos em Janeiro de 2015, justificando a medida como necessária para evitar rumores que poderiam alimentar a violência. Na época alguns grupos de direitos humanos criticaram a decisão.

O pedido de bloqueio de mídia social foi feito em uma carta da Autoridade Reguladora do Correio e Telecomunicações do Congo (ARPTC), onde a mesma citou que fosse bloqueadas as seguintes redes sociais:

Segundo o pedido efectuado, estes serviços devem devem ser bloqueados temporariamente. Portanto caso esteja a ler esse artigo e reside na RDC, saiba que possivelmente na próxima segunda feira na data supracitada essas redes sociais estarão foram do ar até que os protestos terminem.