Rússia proíbe o uso de VPN para evitar acesso a sites proibidos

1736

A Rússia proibiu uso de serviços de VPN (Virtual Private Network), para evitar acesso a sites proibidos. O presidente russo, Vladimir Putin, assinou recentemente uma lei que proíbe a utilização desses serviços que permitem o acesso aos websites proscritos no país.

A medida vale tanto para redes privadas virtuais quanto opções que apenas garantem o anonimo na navegação. As plataformas do tipo que ainda estiverem acessíveis aos cidadãos deverão ser bloqueadas no final do ano, enquanto medidas para contronar as leis e fazer uso de tais serviços também ficam proibidas.

A lei já foi aprovada no parlamento russo, a Duma, e vai entrar em vigor no próximo dia 1 de Novembro.

O organismo responsável pela regulação da Internet na Rússia, a Roskomnadzor, possui uma lista com milhares de sites da Internet ao qual é negado o seu acesso através de equipamentos ligados em redes russas de telecomunicações.

Apesar das medidas, de acordo com o governo russo, a nova lei não chega para intensificar a censura governamental. Segundo um porta-voz do Kremlin, a mudança surge para garantir que conteúdo ilegal não seja acessado no país por meio de um corte nos meios usados para fazer isso, através da proibição de serviços que já faziam parte de uma lista negra desde 2014.

Os serviços de VPN permitem aos utilizadores contornar as proibições impostas pelos governos para aceder a websites internacionais e a várias redes sociais.