Uganda perdeu 5 milhões de usuários activos na internet

773

Actualmente no Uganda encontra-se operacional o imposto para o uso das redes sociais, o referido imposto foi lançado a partir do dia 1 de Julho de 2018, só paga quem quer ter acesso aos serviços como Facebook, Twitter, WhatsApp e muitos outros.

Mas parece que esse imposto já está a dar o seu impacto negativo, com base em dados divulgados pela Comissão de Comunicações de Uganda (UCC), o imposto teve um impacto significativo no número de usuários da Internet no país do leste de África, como resultado teve-se em uma queda de 3 milhões de usuários da Internet em um período de 3 meses.

O que chegar a ser interessante, é quando se dá uma olhada aos dados divulgados pela Comissão de Comunicações de Uganda, é que aproximadamente apenas metade dos usuários da Internet em Uganda estão realmente a pagar o imposto sobre as redes sociais, fazendo com que as receitas fiscais recolhidas por ele fossem muito longe do que o governo esperava.

Nos últimos três meses do trimestre (Julho a Setembro de 2018) sob revisão, tanto o número de contribuintes do referido imposto e os valores para as receitas estavam em uma tendência decrescente. Os números indicam assinantes que usaram o serviço com o imposto pago pelo menos uma vez no trimestre, 50,4% dos assinantes da Internet estavam a desfrutar do serviço com o impostos sobre as redes sociais pagas até o final de Setembro de 2018 “, diz um comunicado da Comissão de Comunicações de Uganda.