Angola passa a integrar comitê para usos pacíficos do espaço

0
1144

Angola foi escolhida como um dos cinco novos países para fazerem parte do Comité para Usos Pacíficos do Espaço Exterior (COPUOS), de acordo com a nota de imprensa do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS), na qual a MenosFios teve acesso.

A escolha do nosso país para essa ordem é uma decisão e aprovação da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU).

Falando aos jornalistas, Zolana Rui João, director-geral do Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN), diz que a entrada de Angola na COPUOS é fruto do reconhecimento internacional, no mais alto nível, bem como do esforço que o Executivo Angolano na implementação da Estratégia Espacial Nacional.

Segundo ainda o gestor público, no quadro dos objectivos e diretrizes gerais estabelecidos pela Estratégia Espacial Nacional 2016-2025, instrumento que rege as actividades espaciais em Angola, o Eixo 4 tem como objectivo a afirmação internacional do Estado Angolano no domínio espacial, sendo que o seu fim principal é garantir que Angola assuma um papel relevante no contexto internacional em matéria espacial.

O país tem investido na formação de quadros na área espacial, nas melhores universidades do sector à nível internacional.  Na área de difusão da educação espacial, temos participado activamente da Semana Mundial do Espaço, uma celebração internacional da contribuição da ciência e tecnologia espacial para o melhoramento da condição humana, declarada pelas Nações Unidas como sendo, anualmente, a semana de 4 a 10 de Outubro”, diz o dirigente.

MAIS: África do Sul desactiva satélite SumbandilaSat após 12 anos em órbita

De informar, que a par dessa recente escolha de Angola para fazer parte do (COPUOS), o nosso país foi também recentemente admitido como membro da Federação Astronáutica Internacional (IAF, sigla em inglês), que é o principal órgão mundial do espaço, com 407 membros, em 71 países, incluindo todas as principais agências espaciais, empresas, instituições de pesquisa, universidades, sociedades, associações, institutos e museus em todo o mundo.

Segundo o que a nossa redacção apurou, o COPUOS é o Comité das Nações Unidas para o uso pacífico do Espaço Exterior, um orgão subsidiário da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, fundado em 1959, logo após o lançamento do satélite Russo Suptnik. Essa instituição mantém-se como o principal fórum internacional em matéria espacial, tendo 100 Estados-Membros, o que o torna um dos comités com mais membros das ONU.

O COPUOS, para além de rever o alcance da cooperação internacional no uso pacífico do espaço exterior, promove o incentivo para continuidade da investigação e divulgação de informações sobre questões espaciais a estudar os problemas jurídicos decorrentes da exploração do espaço.

Como membro do COPUOS, revela o GGPEN, Angola poderá contribuir para as discussões e decisões internacionais em matéria espacial, entrar em contacto com vários intervenientes internacionais no domínio espacial e reforçar a sua presença no contexto internacional. Adicionalmente, ao participar em grupos de trabalho do COPUOS, o nosso país contribuirá para a definição das políticas internacionais  e assegurará que as mesmas respeitem as necessidades e interesses em Angola.

Por fim, ainda acrescenta o órgão institucional público angolano, um dos benefícios de um país se tornar um Estado-Membro de pleno directo do COPUOS é que o Estado receberá o convite formal para as sessões, e podendo, de igual modo, contribuir nos trabalhos do Comité e seus órgãos subsidiários por meio de relatórios escritos. Em suma, participar plenamente nos trabalhos deste organismo intergovernamental e beneficiar das formações dos centros regionais do COPUOS, para a educação em ciências tecnologias espaciais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here