Movicel e Unitel acusadas de bloquear a entrada de novas operadoras

10684

As operadoras nacionais que actuam na área de telefonia móvel, Unitel e Movicel, estão a ser acusadas de efectuarem bloqueios às novas operadoras que queiram investir em Angola, segundo fontes do Jornal Expansão.

As dificuldades às novas operadoras móveis estão a ser feitas através de barreiras no processo de partilha de infra-estruturas. As duas operadoras são detentoras das antenas e equipamentos existentes, que são necessários para os primeiros testes.

O INACOM como órgão regulador do sector das telecomunicações no país, reuniu na semana passada com os operadores para lembrar que há um regulamento que obriga à partilha de infra-estruturas.

Ainda segundo o Expansão, durante a mesa redonda do seminário, o director geral-adjunto da Unitel, Amílcar Safeca, reconheceu que a partilha de antenas, por exemplo, entre as duas operadoras, já tem sido difícil porque há zonas do equipamento que garantem maior qualidade de sinal e onde cada operadora quer explorar.

Já Manuel António, Administrador Executivo da Angola Telecom, lembrou que a empresa tem as primeiras infra-estruturas do sector, que servirão de suporte para a entrada da primeira operadora móvel.

A Unitel detém boa parte das infra-estruturas de rede móvel e já partilha algumas das suas instalações com a MS Telecom. Operadora móvel da Angola Telecom entra no mercado no primeiro trimestre de 2018, mas fica dependente da boa-fé das duas empresas que dominam o mercado.

  • Sony Luís Moreno

    Agora é que vamos.