Em parceria com o MIT, GGPEN cria plataforma exploradora de dados de satélite para o monitoramento da seca no país

0
873

Na última semana, no workshop sobre Redução de Riscos de Desastres (RRD), organizado pelo Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB), orgão afecto ao Ministério do Interior, o Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) expôs as potencialidades dos seus pacotes de produtos e serviços, com realce ao produto Explorador de Dados de Satélite para o Monitoramento da Seca (Angola Drought Data Explorer), uma ferramenta web desenvolvida em parceria com o MIT (Massachusetts Institute of Technology).

A plataforma em questão, de acordo com os técnicos da GGPEN, apresenta análises ambientais, económicas, políticas e tecnológicas relacionadas com a seca na província do Cunene.

O Explorador de Dados de Satélite para o Monitoramento da Seca, embora que esteja na sua primeira fase de desenvolvimento, já apresenta treze variáveis da componente do modelo ambiental, destacando o mapeamento, localização e distribuição temporal de águas superficiais, anomalia de precipitação, à índices de precipitação padronizados, elementos fundamentais para a gestão de recursos hídricos e o monitoramento de secas. Para segunda fase da ferramenta web, espera-se que contempla os elementos de predição de secas e inundações.

MAIS: Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional e ISPTEC assinam protocolo

De referir que o evento, realizado dentro das comemorações do 30 de Novembro (Dia do SPCB) e em alusão às actividades do 13 de Outubro, Dia Internacional para a Redução de Riscos de Desastres,  foi presidido pelo Comissário Bombeiro Principal, Bensau Mateus, Comandante Nacional do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, que falando aos jornalistas mostrou o profundo interesse e percepção da utilidade dos produtos e serviços apresentados pelo GGPEN, bem como reforçou que o SPCB considera o GGPEN um parceiro estratégico na área de desenvolvimento de produtos de soluções tecnológicas com recurso à tecnologia de satélites, para a redução dos riscos de desastres.

Salientar ainda que no encontro estiveram presentes um grande leque da sociedade civil angolana, bem como institucional, destacando representantes do Secretariado Executivo da Comissão Nacional de Protecção Civil, representantes do PNUD, FNUAP, membros do Conselho Operativo do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros e parceiros que trabalham nas áreas de desenvolvimento de produtos de soluções tecnológicas, no ramo da gestão sanitária, apoio social de emergência e academia, todos com o objectivo de reforçar a importância da cooperação para o enriquecimento do conhecimento, troca de experiência e know-how entre as instituições e organizações em Angola.

Falando no encerramento do evento, o Comissário Manuel Lutango, Comandante Adjunto do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, agradeceu aos presentes pela participação no encontro e frisou que não estão esgotadas as acções e que ainda há muito por se fazer no campo da redução de riscos e desastres, que o caminho a percorrer ainda é longo, sendo necessário trabalhar na actualização e definição de novas estratégias que venham a se materializar e a reflectir na vida dos cidadãos e nas comunidades, no quadro das prioridades, objectivos e metas de Sendai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here