Lei de crimes nas redes sociais, vai mudar o comportamento dos internautas?

473

O Facto é que as redes sociais estão presentes em nosso dia a dia. Em Angola já há provas que elas podem influenciar a sociedade e é possível ter noção da sua força.

São elas apenas simples aplicativos que permitem a troca de ideias e fotos, conversas, onde se procura por amigos e colegas de escola e se promove encontros, elas permitem uma nova maneira de participação da sociedade, com interessantes aplicativos que dão suporte e facilitam os relacionamentos.

O governo de Angola, está a prevê elaborar um “futuro código penal que terá normas para combater crimes cometidos nas Redes Sociais. Qual será o comportamento dos internautas depois da aprovação desta lei?

A rede social com mais utilizadores em Angola é o Facebook, mas se analisarmos uma boa parte das notícias de difamação, quebras de ética profissional, etc. têm acontecido mais na rede social WhatsApp e depois propaga-se.

No Facebook são vários usuários que se queixam de ataques pessoais como provocações, fofocas, injúrias e difamações. Será que com essa lei, teremos alguma mudança de em termos de uso das redes sociais no país?

O número de vítimas de vingança sexual em Angola nas redes sociais aumentou nos últimos anos, foram registrados vários acontecimentos. É preciso conscientizar a audiência que consome esse tipo de conteúdo. A culpa de quem abre e partilha vídeos íntimos, prints de conversas íntimas, é a mesma daquele que grava e publica nas redes sociais.

O nosso governo ao implementar essa lei, preparou devidamente toda maquinaria necessária que visa a detectar os criminosos em curto espaço de tempo?

Bom, esperamos que sim! É importante essa lei agora, já que precisa-se estabelecer certos limites e ainda tentar a reduzir os vários crimes que já acontecem cá no nosso país.

  • Osvaldo Capaxe

    Não estou céptico quanto as medidas a serem tomadas pelos nossos órgãos de justiça quanto a este respeito, para mi esta lei vem tarde, mas como se diz melhor tarde do que nunca. Acredito que realmente virá alguma coisa boa deste novo código penal quanto a este assunto das redes sociais e o seu mau uso. No meu entender, acredito que uma vez criados estes regulamentos e normas, elas devem se fazer acompanhar de um processo de educação cívica no sentido não só de incutir na mente das pessoas o conhecimento de tais molduras penais do novo código, como também de ajudar as pessoas a conhecer os efeitos que o mau uso das redes sociais podem ter em uma sociedade, grupo social ou pessoa. Nunca em momento algum da história de Angola a população esteve tão exposta a tanta tecnologia, sem contar com o AngoSat que brevemente estará a aumentar ainda mais esta oferta, penso ser a hora certa para se fazer isso na medida em que ainda temos muita gente que na sua ignorância simplesmente usa as redes sociais para fins egoístas demonstrando um desconhecimento total das normas. Em outras regiões do mundo as tic´s são uma fonte de rendimento para familias e existem grandes empresas gerando lucros avultados para as contas dos seus governos, isto tudo é uma demonstração clara de que nestas sociedades já atingiu a um nível elevado de maturidade no que concerne ao uso das tic´s nesta era da globalização. Portanto, como se pode verificar a corrida é frenética quando o assunto são as tic´s, para igualarmos os níveis já alcançado por outras sociedades precisamos deixar de correr na velocidade de Bolt e a atingir se possível a velovidade da luz. OAC