Microsoft está a colocar um Datacenter no fundo do mar

2912

Microsoft's underwater datacenter Project Natick[1].mp4_000073166

A Microsoft teve a brilhante ideia de começar um projecto que consiste em colocar servidores no fundo de mar e perto de zonas costeiras. Se alguma vez perguntou-se onde vai parar toda a informação que se publica na Internet a resposta é simples, nos DataCenters que são normalmente edifícios de raiz  ou andares completos de edifícios reservados para o processamento de dados, tais instalações usam muita energia e boa parte vai para o sistema de refrigeração dos mesmos para que não sobreaqueçam e vão abaixo por algum tempo.

Vários métodos são empregues para manter DataCenters em uma temperatura fria de forma constante, desde construí-los em locais frios, refrigerantes líquidos e até o uso do calor que os mesmos produzem para aquecer água e edifícios em tempo de frio. Mas a Microsoft tem uma outra ideia: Colocar os servidores no fundo do oceano, onde temperaturas da área circundante vão manter os servidores frios 24/24 independentemente das condições na superfície.

Microsoft's underwater datacenter Project Natick[1].mp4_000095119

Microsoft's underwater datacenter Project Natick[1].mp4_000097090

O “Project Natick“(Projecto Natick) está ainda em fase de pesquisa, a Microsoft fez um teste no ano passado por vários meses. O teste foi conduzido a 1 quilómetro (0.62 milhas) na Costa pacifica. A ideia é de que eventualmente os servidores possam estar operacionais com pouca ou nenhuma manutenção por até 10 anos no abaixo do oceano, outra vantagem é a proximidade com a costa visto que  3.5 biliões de pessoas vivem a 125 milhas do oceano tornando servidores offshore uma boa maneira de prover Internet a várias pessoas de forma rápida. Outra vantagem é que esses datacenter podem ser enviados rapidamente, a Microsoft estima que em três meses os datacenters podem ficar prontos para a montagem. Em áreas cujo o acesso a Internet é demorado ou inexistente três meses pode não parecer muito.

O Datacenter “Submarino” também pode ser usado em grandes eventos que requerem grande cobertura de rede, como os jogos olímpicos, campeonatos mundiais de futebol, sem contar que tal tecnologia pode ajudar muito em caso de catástrofes naturais, onde comunicações precisam ser estabelecidas rapidamente.

Microsoft's underwater datacenter Project Natick[1].mp4_000091241

Até já com mais novidades.