MTN desistiu da corrida para 4ª licença global de telecomunicações em Angola

2188
MTN

Recentemente surgiu a informação de que, a MTN estava na corrida para a 4ª licença global de Telecomunicações em Angola, mas parece que agora a empresa decidiu desistir do concurso público para a atribuição de um título global unificado para o 4.º operador global no sector das telecomunicações, alegando que o processo está “viciado” e nada “transparente”, Segundo o Jornal Expansão. O Ministério das Telecomunicações e INACOM não se pronunciaram sobre o sucedido.

Quais são as empresas que ainda continuam na corrida para 4ª licença global?

Uma empresa angolana constituída em Janeiro de 2018 com um capital social de 200 mil Kz é a única concorrente à quarta licença para operadora móvel, depois de a gigante sul-africana das telecomunicações, a MTN, ter desistido do concurso público internacional.

De lembrar que, o anúncio de um concurso público internacional para a escolha de uma quarta operadora móvel surgiu através do Despacho Presidencial n.º21-A/18 de 23 de Fevereiro, no qual o Presidente da República autorizou o ministro das Telecomunicações e das Tecnologias de Informação a abrir esse concurso. Previa ainda a constituição da comissão de acompanhamento do processo, coordenada pelo Ministério das Telecomunicações, integrando o Ministério das Finanças, o Banco Nacional de Angola, e duas secretarias da Casa Civil do PR.A pouco menos de uma semana de ser anunciado o resultado do concurso, agendado para 28 de Novembro, a MTN, numa resposta a questões da nossa fonte, escusou-se a comentar.

No entanto, fontes da empresa adiantaram que a sul africana se retirou do processo alegando “falta de transparência”. Portanto com esta retirada, resta apenas uma empresa, a Telstar – Telecomunicações, Lda, constituída a 26 de Janeiro de 2018, de acordo com o Diário da República, cujos accionistas são o general Manuel João Carneiro (90% do capital), na reforma, e António Cardoso Mateus (10%). O accionista maioritário tem ligações à empresa Mundo Startel, uma sociedade de capitais anónimos, registada no INACOM, o regulador das telecomunicações, com licença de telefonia fixa, entretanto expirada.

Abaixo o vídeo de apresentação da Telstar: